Homem manda matar cachorros após divórcio, mas pets são resgatados por ONG

Redação - O Estado de S.Paulo

Instituição consegue reverter ‘eutanásia de conveniência’ e cães são adotados

Sam e Cosmos foram adotados após tutores se divorciarem.

Sam e Cosmos foram adotados após tutores se divorciarem. Foto: Facebook/@BeginAgainRescueCo

Você já ouviu falar em ‘eutanásia por conveniência’? Atualmente, animais de estimação são mortos por uma variedade de motivos. “Costumava ser bastante comum que alguém pudesse entrar e pedir ao seu veterinário para sacrificar um animal de estimação porque uma família estava se mudando ou uma criança não estava cuidando do pet como prometeu ou outros problemas evitáveis”, afirma Matt Cantrell, veterinário da Associação Médica Veterinária de Indiana. 

Em Valparaíso, um veterinário impediu a morte de dois cachorros após o divórcio de seus tutores. Um dos donos os levaram para a ‘eutanásia por conveniência’ depois de dez anos de casamento.

Sam e Cosmo são saudáveis e amigáveis, mas estavam visivelmente chateados quando foram entregues à Begin Again Rescue Company, segundo os novos cuidadores.

“Eles ficaram de coração partido quando os pegamos”, declarou Penny Emerson, presidente da instituição. De acordo com ele, os cães que são mais sacrificados por razões supérfluas são idosos. “Eles são treinados e não mastigam sapatos. São geralmente mais descontraídos. Eu prefiro cães idosos sozinhos. Os filhotes são muito trabalhosos”, avaliou.

Depois da divulgação da notícia, Sam e Cosmo foram adotados por outro casal. Eric e Tiffany Dybas, em Illinois, estão cuidando dos ‘irmãozinhos’ agora. Ainda bem que a história teve um final feliz para eles.