Homem é condenado por chá de revelação que deu errado e causou incêndio em floresta nos EUA

Melissa Gomez - The New York Times

Caso ocorreu em 2017 no Arizona, e bombeiros levaram uma semana para apagar o fogo; homem atirou em um alvo para descobrir o sexo de seu bebê

Chá de revelação deu errado e causou incêndio em floresta do Arizona em 2017.

Chá de revelação deu errado e causou incêndio em floresta do Arizona em 2017. Foto: Pixabay

Quando Dennis Dickey, um agente da Polícia de Fronteira do Arizona, nos Estados Unidos, colocou fogo em um alvo com pólvora, ele estava esperando descobrir o sexo de seu futuro bebê.

Em vez disso, o alvo entrou em erupção e provocou um incêndio que consumiu mais de 18 mil hectares de terra e resultou em mais de 8 milhões de dólares em danos, informou um procurador do Arizona.

Na sexta-feira, 5, Dickey assumiu a culpa pela contravenção de violação dos regulamentos do Serviço Florestal dos EUA por causar o que ficou conhecido como Sawmill Fire, que começou no dia 23 de abril de 2017, e teve cerca de 800 bombeiros lutando por cerca de uma semana.

O fogo começou quando Dickey estava fora de serviço perto de Green Valley, a cerca de 41 quilômetros de Tucson, para celebrar a gravidez de sua mulher, disse seu advogado, Sean Chapman, ao The Arizona Daily Star.

Dickey atirou no alvo que continha Tannerite, uma substância altamente inflamável feita pra ser usada como alvo por atiradores a longa distância. A substância, quando enchida com pó colorido, solta uma fumaça colorida usada em chás de revelação: azul para meninos e rosa para meninas.

Dickey disparou um rifle contra o alvo  e explosão resultando provocu um incêndio que se espalhou para a Floresta Nacional de Coronado, disseram autoridades. O agente imediatamente reportou o incêndio e admitiu que foi causado por ele, de acordo com o escritório do advogado dos EUA.

Ventos fortes dificultaram a contenção do fogo. Demorou mais de uma semana para que os bombeiros conseguissem extinguir completamente o incêndio. No tribunal, Dickey disse a um magistrado dos EUA que o incêndio foi "um acidente completo", segundo o The Daily Star.

Ele fez um acordo com a justiça, e terá de ficar cinco anos em liberdade condicional e fazer um pronunciamento público ao lado do Serviço Florestal sobre a causa do incêndio. Ele também terá de pagar a restituição do valor do prejuízo, começando com um pagamento inicial de 100 mil dólares e, depois, vai pagar parcelas. 

"Eu me sinto absolutamente horrível sobre isso. Foi provavelmente um dos piores dias da minha vida ”, disse ele. Dickey, que ainda é um agente da Patrulha da Fronteira, e seu advogado, não foram encontrados para comentar o caso.

Não se sabe qual o sexo do bebê.