'Grávida por cinco anos': vídeo critica falta de lei sobre licença-maternidade remunerada nos EUA

- O Estado de S.Paulo

Saiba mais sobre a licença ao redor do mundo

ONG faz manifesto sobre a falta de uma lei que regule licença-maternidade nos EUA.

ONG faz manifesto sobre a falta de uma lei que regule licença-maternidade nos EUA. Foto: Pixabay

Já imaginou uma gravidez que dura cinco anos? A ONG The National Partnership for Woman and Families sim, e criou o vídeo abaixo para alertar sobre um problema que afeta muitas mãe americanas: nos Estados Unidos, não há uma lei federal que regule a licença-maternidade remunerada.

O país garante apenas 12 semanas de afastamento, sem remuneração alguma, apenas garantindo a vaga no emprego quando a mãe voltar. O pagamento depende de regras dos governos estaduais e da iniciativa das próprias empresas privadas. 

O vídeo explica que a mulher deveria manter o bebê dentro de si por seis anos, para que ela pudesse poupar dinheiro e folgas para conseguir tirar a licença, que não é remunerada, necessária para cuidar de seu filho que vai nascer. Assista:

As regras para a licença-maternidade são diferentes em cada país. Descubra como é esse afastamento ao redor do mundo na galeria abaixo: