Getty Images oferece bolsa de US$ 10 mil para fotógrafas e cinegrafistas mulheres e não-binários

Redação - O Estado de S.Paulo

Edital é voltado para a produção de conteúdos artísticos que fortaleçam a diversidade; saiba como participar

Ação da Getty Images promove trabalho de fotógrafas e cinegrafistas mulheres.

Ação da Getty Images promove trabalho de fotógrafas e cinegrafistas mulheres. Foto: Getty Images

A Getty Images anunciou nesta terça-feira, 24, o lançamento da bolsa #ShowUs, no valor de US$ 10 mil (R$ 50,6 mil, na cotação atual), em parceria com a Dove e a Girlgaze. O edital é aberto a fotógrafas e cinegrafistas mulheres, não-binários ou que se identifiquem com o gênero feminino, que estejam criando histórias visuais desse mesmo público.

A vencedora será convidada a licenciar seu conteúdo premiado na Getty Images a um ganho de 100% dos royalties. Além dessa remuneração, a ganhadora receberá também apoio e orientação de profissionais da área.

A diretora global de insights criativos da empresa de comunicação visual, Rebecca Swift, afirma que a ideia da iniciativa é promover a diversidade do conteúdo comercial e elevar o trabalho e as vozes desse grupo de pessoas.  

"Decidimos quebrar os clichês visuais. [Queremos] criar histórias visuais inclusivas que gerem uma paisagem mais diversificada e representativa", explica. Já a vice-presidente global da Dove, Sophie Galvani, aponta que pensa em quebrar padrões de beleza ao apoiar o projeto.

A CEO da Girlgaze, Amanda de Cadenet, concorda com a visão das colegas. Sua empresa, localizada nos Estados Unidos, trabalha com políticas públicas de redução da desigualdade de gênero no mercado de trabalho e ela acredita que a bolsa #ShowUs é uma maneira de promover a inclusão nesse ramo profissional da arte.

A vencedora será selecionada com base em sua capacidade de criar uma narrativa visual comercial atraente, baseada em imagens estáticas ou vídeos. "O júri considerará o calibre do portfólio, o mérito do projeto e a capacidade profissional da artista. Os juízes também avaliarão como os projetos enviados representam autenticamente mulheres, indivíduos não-binários e pessoas que se identificam como mulheres em todo o mundo e como o projeto ajudará a mudar a representação na mídia e na publicidade", explica a equipe.

O grupo de jurados será composto por John Antoniello (vice-presidente sênior de criação em grupo do Razorfish) e as três executivas das empresas idealizadoras.

As inscrições podem ser feitas neste site até 10 de maio, às 0h59 no horário de Brasília. Pessoas de todo o mundo podem participar.