Fotógrafo captura imagens de gatos sob o efeito de 'catnip'

Redação - O Estado de S.Paulo

Conhecida no Brasil como erva-de-gato, planta provoca sensação de euforia nos felinos

A série de imagens com gatos sob efeito de 'catnip' virou um livro chamado 'Cats on Catnip'.

A série de imagens com gatos sob efeito de 'catnip' virou um livro chamado 'Cats on Catnip'. Foto: Andrew Marttila / imagem cedida pelo fotógrafo

Os donos de gatos sabem: a erva-de-gato, também conhecida como "catnip", tem um efeito engraçadíssimo nesses animais, que ficam eufóricos e fazem mil palhaçadas após entrarem em contato com a planta. Dono de três gatos e especializado em fotografar felinos, o americano Andrew Marttila resolveu eternizar esses momentos e capturou uma série de imagens mostrando diversos gatos logo após entrarem em contato com a planta. 

A ideia do ensaio surgiu há quatro anos, quando Marttila começou a registrar imagens do gato de um amigo quando o animal entrava em contato com "catnip". "As expressões dele eram incríveis!", disse o fotógrafo ao E+

O resultado foi compilado e virou livro. Cats on Catnip foi lançado nesta quarta (20) nos Estados Unidos e deve chegar a Europa até o fim do mês. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil. Ao todo, 100 gatos foram fotografados em um período de seis meses.

Nativa da Europa e da Ásia Central, a Nepeta cataria, conhecida como erva-de-gato, "catnip" ou erva-gateira, é uma erva medicinal da família da hortelã. Ela é conhecida por deixar os gatos como se estivessem "drogados" - na realidade, ela estimula um comportamento semelhante ao que as fêmeas apresentam no cio, como agitação, salivação em excesso e miados. 

Nativa da Europa e da Ásia Central, a Nepeta cataria, conhecida como erva-de-gato, "catnip" ou erva-gateira, é uma erva medicinal da família da hortelã.

Nativa da Europa e da Ásia Central, a Nepeta cataria, conhecida como erva-de-gato, "catnip" ou erva-gateira, é uma erva medicinal da família da hortelã. Foto: Andrew Marttila / imagem cedida pelo fotógrafo

A resposta à erva-de-gato, no entanto, não é para todos: alguns gatos simplesmente não sentem nada. Os efeitos duram cerca de 10 minutos no organismo do gato e a erva não causa dependência ou qualquer problema de saúde. Ela também não tem efeito em seres humanos.

Conhecido como "o fotógrafo de gatos" por ter se especializado em felinos, Marttila é, na verdade, formado em Neurociência. Ele costumava fotografar o próprio gato na época da faculdade e as imagens fizeram tanto sucesso nas redes sociais que ele decidiu se tornar fotógrafo. 

A razão pela qual se especializou em animais é uma só: os bichos, segundo ele, são mais espontâneos e verdadeiros. "Humanos têm uma visão preconcebida de como eles parecem e geralmente posam de uma forma antinatural", explica. "Gatos, ao contrário, estão sempre com uma aparência natural."

Hoje, ele mora nos arredores de Washington com a namorada, Hannah Shaw, e três gatos. Além dos três felinos residentes, a casa sempre tem convidados que estão ali em lar temporário, enquanto não são adotados.  

Marttila também ensina fotografia para funcionários de abrigos e organizações que cuidam de animais abandonados. "Uma foto bem feita, clara e limpa, pode ajudar um animal a ser adotado mais facilmente", acredita. 

Confira a galeria com alguns cliques do livro:

Andrew Marttila / imagem cedida pelo fotógrafo
Ver Galeria 13

13 imagens