Família faz recepção à distância para bebê recém-nascida; assista

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

A pequena Catarina nasceu no dia 17 de abril e teve que conhecer as avós pela janela do carro para evitar possibilidade de contaminação

Familiares de Catarina, que nasceu no dia 17 de abril, fizeram uma homenagem para a bebê

Familiares de Catarina, que nasceu no dia 17 de abril, fizeram uma homenagem para a bebê Foto: Instagram / @evelinnelopes

A família da recém-nascida Catarina encontrou uma forma criativa para dar as boas-vindas à bebê sem entrar em contato direto com ela. No dia 19 de abril, logo após a bebê e os pais retornaram do hospital, os familiares se reuniram na rua em frente ao prédio da recém-nascida, em Belo Horizonte, Minas Gerais, com uma faixa.

“Bem-vinda Catarina, você é sinal de amor, alegria e esperança para todos nós”, diz a faixa, que foi encomendada pela mãe de Evelinne Lopes. Evelinne, de 34 anos, é mãe de primeira viagem, e deu à luz a Catarina no dia 17 de abril. Em entrevista ao E+ ela destacou que estava triste por não poder ver os familiares após o nascimento da filha.

“Por segurança deles [familiares] também não poderíamos receber visitas. Como ficamos no hospital achamos melhor não recebê-los”, comentou Evelinne. A homenagem ocorreu logo após a chegada da família do hospital, em um momento no qual Evelinne estava se sentido triste por não poder rever os familiares.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

“Fiquei muito surpresa, meio sem reação, meio sem entender”, destacou ela. Evelinne também comentou que os avós conheceram a neta pela janela do carro, também para evitar contato, e que ela e o marido têm tentado se adaptar à experiência de serem pais pela primeira vez, sem o apoio constante de familiares, em meio à pandemia do novo coronavírus.  “É muito difícil, muito triste. Mas acho que estamos nos virando bem”, conclui ela.

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais