Eventos de lançamento do Disney+ são cancelados na Europa por causa do coronavírus

Redação - O Estado de S.Paulo

Serviço de streaming cobrirá oito países do continente e cerimônia ocorreria no Reino Unido

Serviço Disney + vai disputar mercado com Netflix, HBO, Amazon e Apple

Serviço Disney + vai disputar mercado com Netflix, HBO, Amazon e Apple Foto: Valerie Macon/AFP

Os eventos de lançamento da Disney+ na Europa, planejados para ocorrer em Londres na quinta e na sexta-feira desta semana, foram cancelados devido ao novo coronavírus

Em vídeo divulgado pelo Hollywood Reporter nesta quarta, 4, a Disney informou que a decisão se deu "devido ao cancelamento da participação de membros da mídia na cerimônia e o aumento das preocupações com viagens internacionais". 

O Disney+ havia sido lançado, em 12 de novembro de 2019, nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia e chegou à marca de 26,5 milhões de assinantes em todo mundo no final do ano passado. A estreia europeia será em 24 de março e vai cobrir o Reino Unido, França, Alemanha, Espanha, Itália, Irlanda, Áustria e Suíça. 

A Walt Disney Company confirmou que o Disney+ chegará ao Brasil e a outros países da América Latina ainda neste ano. O serviço conta com produções originais da Marvel, de Star Wars e um catálogo extenso de produções da Disney e da Fox, incluindo diversas animações. 

Coronavírus afeta indústria do entretenimento

O cancelamento dos eventos do Disney+ não é uma exceção. Conforme divulgou o E+ no começo de fevereiro, agências sul-coreanas estão cancelando shows de K-pop na Coreia do Sul e no exterior por causa do coronavírus. 

As boybands Winner e NCT Dream, por exemplo, cancelaram shows em Macau e Singapura. Além disso, a Orquestra Sinfônica de Boston cancelou, recentemente, uma turnê pela Ásia, e a Filarmônica de Hong Kong desmarcou cinco shows no continente asiático. 

Os efeitos colaterais do vírus têm atingido fortemente a indústria das artes na Ásia, especialmente em Hong Kong. A cidade, que se transformou em um centro cultural internacional e porta de entrada para a China, agora enfrenta o cancelamento de vários eventos.

A ausência de movimentação cultural no país causa estragos ainda maiores em uma economia já prejudicada por prolongados protestos contra o governo. A Art Basel Hong Kong, uma das feiras de arte mais prestigiadas da Ásia, estava prevista para acontecer neste mês de março e foi cancelada por cuidados com a epidemia e a segurança dos galeristas.