Estudante reage a assalto para salvar dissertação de mestrado

redação - O Estado de S.Paulo

Era a única cópia que Noxolo Ntusi tinha do trabalho, que estava quase pronto; o caso ocorreu na África do Sul

Perder a única cópia da dissertação seria prorrogar o trabalho até o próximo ano.

Perder a única cópia da dissertação seria prorrogar o trabalho até o próximo ano. Foto: Pixabay

O risco de perder a única cópia de um trabalho acadêmico inteiro pode ser desesperador. A estudante sul-africana Noxolo Ntusi, de 26 anos, passou por isso, mas defendeu com muita coragem sua dissertação de mestrado resistindo à investida de ladrões.

Na terça-feira, 12, ela andava por uma rua de Joanesburgo, na África do Sul, quando foi abordada por dois homens que saíram de um carro preto. Eles tentaram levar a bolsa dela, mas a mulher resistiu e chegou a ir ao chão para evitar o assalto, mesmo com um deles apontando uma arma para ela.

"Sem chance que eu deixaria eles levarem", disse Noxolo à BBC. Porém, ela admite que a reação "não foi muito inteligente" e aconselhou outras pessoas a darem o que os ladrões pedem. "Você sempre pode escrever de novo", disse.

Enquanto o ladrões foram capazes de levar a sacola com o almoço dela, Noxolo se recusou a entregar a bolsa que continha o HD externo em que a única cópia da dissertação sobre zoologia molecular estava salva.

"Eu estava pensando no meu mestrado, estou quase terminando de escrever", contou. Perder a dissertação significaria ter de pedir uma prorrogação até o próximo ano, segundo ela.

As imagens da ação foram registradas pelas câmeras de segurança da região e divulgadas pelo Departamento de Inteligência local. Depois, os assaltantes foram presos e encontrados com uma pistola a gás.