Escocesa é obrigada a adiar viagem após declarar ser terrorista

Redação - O Estado de S.Paulo

Em questionário, Mandie respondeu que estava envolvida em atividades terroristas

Jovem afirmou ter relação com terrorismo em formulário online.

Jovem afirmou ter relação com terrorismo em formulário online. Foto: Unsplash / @thoughtcatalog

Um erro cometido pela escocesa Mandie Stevenson quase custou sua viagem dos sonhos a Nova York, nos Estados Unidos. Quando estava preenchendo o formulário online de imigração, Mandie acidentalmente clicou em 'sim' para a pergunta 'Você está envolvida em atividades terroristas ou genocídio?".

A jovem de 28 anos só percebeu o erro dois dias depois, quando seu formulário foi rejeitado. O problema foi resolvido na embaixada dos Estados Unidos em Londres, onde os funcionários reconheceram que Mandie havia cometido um erro.

A moradora de Falkirk, na Escócia, planejou a viagem com o marido após receber o diagnóstico de câncer de mama aos 26 anos. Apesar da confusão, ela conseguiu remarcar as passagens com um custo adicional de 800 libras, aproximadamente R$ 4,2 mil.