Entenda do que são feitos os ovos de Páscoa para pets e por que não podem ter chocolate

Marcos Leandro - Especial para o Estadão

Especialista alerta para substância presente nos chocolates que pode envenenar cães

Como cães não podem ingerir chocolate, ovos de Páscoa para eles são feitos com outros ingredientes.

Como cães não podem ingerir chocolate, ovos de Páscoa para eles são feitos com outros ingredientes. Foto: Pixabay

Muitos tutores não abrem mão de comemorar algumas datas ao lado de seus filhos de quatro patas. A Páscoa, que neste ano ocorre em 17 de abril, está na lista de dias que não podem passar em branco.

É comum que na festividade cristã as pessoas comprem ovos de chocolate para os seus entes queridos e, claro, que os bichinhos não ficam de fora. Por isso, já existem no mercado produtos similares feitos para cães.

Contudo, como há sempre quem prefira fazer ovos artesanais, é importante saber que esse petisco quando feito para os animais não pode ter chocolate - pois há perigo de envenenamento. 

"O chocolate contém uma substância do grupo dos alcalóides chamada teobromina que é tóxica para os cães. Diferente de nós seres humanos, eles têm uma sensibilidade a esse tipo de alcalóide", explica Raphael Clímaco, diretor médico veterinário da Plamev Pet.

O especialista reforça que, após a ingestão do alimento, o cão acaba tendo intoxicação e pode ter prejuízos na saúde ou até mesmo morrer. "Então é considerado como um alimento proibido para o cão".

Caso o pet venha a comer chocolate, mesmo que não haja nenhum sinal clínico, é importante levá-lo imediatamente ao veterinário.

"O médico precisa atender esse animal, muito provavelmente ou para fazer uma lavagem gástrica ou para administrar medicações para tratar as consequências dessa substância no organismo do cachorro."

 

 

O que tem nos ovos de Páscoa para pets?

Assim como outros produtos feitos para os animais - como vinhos e cervejas, por exemplo -, os ovos de Páscoa apenas imitam o formato para remeter ao produto original. 

Alguns ovos são feitos usando farinha de carne. Também existem opções no mercado com alfarroba, que é um fruto que pode substituir o cacau e é seguro para cães.

Caso queira produzir os petiscos em casa, Raphael afirma ser possível usar a criatividade na hora de fazer, desde que sejam usados alimentos permitidos para os animais.

Se houver dúvidas, você pode procurar o seu veterinário para ele te passar quais são os ingredientes e as possibilidades. Com essas informações, é possível se divertir com os bichinhos de forma segura.