Enfermeira aposentada cuida de cães que estão em estado terminal

Redação - O Estado de S.Paulo

Nicola Coyle pega dois cachorros por vez que têm menos de seis meses de expectativa de vida e lhes dá carinhos, cuidados e festas

Nicola Coyle cuida de cães que foram abandonados e estão em estado terminal.

Nicola Coyle cuida de cães que foram abandonados e estão em estado terminal. Foto: Facebook/thegreymuzzlecanineh

Nicola Coyle é uma enfermeira aposentada que adora cachorros e, por isso, criou um abrigo para cães doentes em estado terminal que foram abandonados, o Grey Muzzle Canine Hospice Project.

Ela tem 46 anos e gerencia o local de sua casa, e dá aos cachorros no fim de suas vidas um cuidado com muito carinho. Nicola busca os cachorros das ruas e de abrigos de animais, sempre dois cães de cada vez. Os animais resgatados por ela geralmente têm seis meses ou menos de vida.

Em vez de viverem seus últimos dias presos, os cachorros ganham festas de aniversários, comidas na praia, e muito carinho. Ela até chega a levar os cães para o drive-thru no McDonald's. Quando os cães chegam no fim da vida, Nicole enterra-os em um lugar especial em sua casa em Nottingham, na Inglaterra.

Cada cachorro tem uma história diferente, mas, de acordo com o que Nicola contou ao jornal Metro, a maioria deles são abandonados porque seus donos não conseguem pagar pelas despesas médicas ou são cachorros 'de trabalho' que não são mais considerados úteis.

"Pode ser um trabalho cruel, mas alguém tem que fazer isso. Eu sou uma amante dos animais e não consigo aceitar sequer pensar em vê-los passando seus últimos dias, semanas ou meses sem o amor que eles merecem", disse ela. "É tão satisfatório quando você consegue fazer esses momentos mais especiais. Eu normalmente fico com um ou dois cães por vez. Eu acho que o cachorro com quem eu fiquei por mais tempo viveu cerca de um ano, e o que teve menos tempo foi cerca de duas semanas", disse.

Nicola gasta cerca de 500 euros com cada cachorro, e paga tudo com seu dinheiro, arrecadado por meio de caridade. Ela tem o local de cuidados paliativos há alguns anos, mas só criou um nome oficial no ano passado.

A ex-enfermeira costuma perguntar os veterinários e abrigos próximos de Nottingham se há cachorros que precisam de cuidados paliativos, e então vai buscá-los. "Nicola faz um trabalho incrível, cuidando de cachorros que foram abandonados por seus donos bem no fim de suas vidas, dando-lhes amor e cuidados que eles às vezes nunca receberam", comenta Joanne Snaith, do abrigo Helping Yorkshire Poundies.