Em carta, menino de dez anos pede conselhos a CEO de companhia aérea

Redação - O Estado de S.Paulo

O australiano Alex Jacquot quer fundar a Oceania Express e perguntou como prosseguir com seus planos

Avião da companhia aérea Qantas no Aeroporto Internacional Ninoy Aquino, nas Filipinas.

Avião da companhia aérea Qantas no Aeroporto Internacional Ninoy Aquino, nas Filipinas. Foto: Cheryl Ravelo/Reuters

O jovem australiano Alex Jacquot, de dez anos, quer empreender no setor aeronáutico, mas, com dúvidas, resolveu pedir alguns conselhos para o CEO de uma companhia aérea. "Por favor, leve-me a sério", pediu.

Em uma carta para o executivo da Qantas, o menino disse que é co-fundador da futura Oceania Express junto com um amigo. Eles já escalaram um diretor financeiro e um gerente de tecnologia e manutenção, por exemplo, para a empresa.

Além disso, ele afirma que já começou a trabalhar em algumas áreas, como quantos aviões vai precisar, número de voos e menu que será servido. Mas, a partir daí, ele ficou perdido e decidiu perguntar sobre como prosseguir com os planos.

"Visto que são férias escolares, eu tenho mais tempo para trabalhar. Mas eu não tenho nada para fazer (que eu possa pensar). Você tem ideias do que eu posso fazer?", perguntou Jacquot na carta.

Em resposta, Alan Joyce, CEO da Qantas, agradeceu pela carta e disse que "ouviu rumores de outro novato no mercado". Ele disse que, normalmente, não dá conselhos aos seus concorrentes, mas faria uma exceção "porque eu também já fui um jovem garoto que estava tão curioso sobre voo e todas as suas possibilidades".

Segundo informou a BBC, o menino disse à uma rádio de Sydney que ficou "muito empolgado" depois de receber a carta. "Eu fiquei correndo pela casa por dez minutos. Não consigo acreditar." A mãe dele disse a um jornal australiano que um encontro entre o filho e o CEO da companhia aérea está sendo providenciado.