'É revoltante acharem que cães especiais deveriam ser mortos', diz mulher que adotou cães sem patas

- O Estado de S.Paulo

Kanga e Roo são dois chihuahuas que nasceram sem as patas da frente, mas tiveram uma história feliz

Cachorros que nasceram sem patas dão lição de amor.

Cachorros que nasceram sem patas dão lição de amor. Foto: Reprodução/Therese Vu

O casal americano Therese Vu e Duc Tran sempre gostou de cachorros, mas se apaixonou mesmo por dois cachorrinhos irmãos: Kanga e Roo. Os dois animais nasceram sem as patas da frente, por conta de reproduções cosanguíneas em excesso com uma fêmea. 

Por conta das necessidades especiais dos chihuahuas, a dona resolveu entregá-los para o Angels Among Us, um grupo de resgate da Geórgia, nos EUA. Durante a estadia nesse abrigo, os caezinhos participaram de vários eventos, mas ninguém quis adotá-los, até que Therese viu uma foto dos cachorros na internet.

"Assim que vi Kanga e Roo, eu sabia que eles foram feitos para nós", disse a mulher para o site The Dodo. Então ela e seu marido pesqusiaram sobre cachorros com necessidades especiais, visitaram os cachorros e perceberam um amor imediato. 

"Nos primeiros segundos de interação com os cachorrinhos, nossos corações foram roubados, a casa foi tomada e nosso mundo transformado. Não consgeuimos imaginar nossa vida sem eles", relembra Therese. 

Os cachorrinhos pulam pela casa para se movimentar.

Os cachorrinhos pulam pela casa para se movimentar. Foto: Reprodução/Therese Vu

Então Kanga e Roo foram para seu novo lar e hoje eles têm cinco anos, correm, pulam e, quando precisam, usam cadeiros de rodas feitas por seus donos. Na casa, o chão foi acolchoado justamente para melhorar a locomoção dos pets. 

“É revoltante que sempre que as pessoas veem cães especiais, elas acreditam que eles deveriam ter suas mortes induzidas. Desafio todos que pensam assim a passar dois minutos com Kanga e Roo. Isso seria suficiente para perceberem o quão felizes e energéticos eles são e como são realmente capazes”, completa Therese.