DNA sugere que 'monstro' do Lago Ness pode ser enguia gigante

Redação - O Estado de S.Paulo

Cientistas coletaram amostras de água para identificar as espécies que vivem no local

Foto de uma forma sombria que as pessoas acreditam ser do monstro do Lago Ness, na Escócia.

Foto de uma forma sombria que as pessoas acreditam ser do monstro do Lago Ness, na Escócia. Foto: Arquivo/AP Photo

Um cientista que coletou amostras de água do Lago Ness, na Escócia, para fazer testes de DNA sugere que o lendário monstro do lago pode ser uma enguia gigante.

Durante uma entrevista coletiva nesta quinta-feira, 5, Neil Gemmell, líder da investigação, disse que o projeto iniciado no ano passado encontrou uma quantidade surpreendentemente alta de DNA de enguia na água.

O pesquisador da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, alertou que não está claro se isso indica uma enguia gigantesca ou apenas muitas pequenas. No entanto, ele afirmou que a ideia de uma enguia gigante é pelo menos plausível.

As amostras de DNA analisadas não encontrou evidências que amparem a ideia de que o monstro é um réptil antigo de pescoço comprido chamado plesiossauro.

No ano passado, antes de iniciar o projeto, Gemmell disse que não acredita no monstro do Lago Ness, mas queria levar as pessoas a uma aventura e contribuir para a ciência ao longo desse processo.

"Eu penso que é improvável que haja um monstro, mas eu quero testar essa hipótese", disse. "O que teremos é uma pesquisa muito legal da biodiversidade do Lago Ness". O cientista disse que, mesmo que eles não encontrassem nenhum DNA de monstro, isso não deteria quem acredita na lenda.

Com informações da AP