Diretor de abrigo finge morte de cachorro para não devolvê-lo a família

AP - Associated Press

O cão Mack foi alvo de uma longa batalha judicial nos Estados Unidos; diretor alega negligência de família adotiva

O cachorro fugiu de casa diversas vezes e o diretor do abrigo entendeu que o pet não gostava da família que o havia adotado

O cachorro fugiu de casa diversas vezes e o diretor do abrigo entendeu que o pet não gostava da família que o havia adotado Foto: Pixabay

Um cão que foi alvo de uma batalha judicial de dois anos e de uma morte falsa está de volta à sua família adotiva no Estado do Missouri, nos Estados Unidos. 

A emissora KSDK-TV reporta que Jamie Patterson e seus sete filhos adotaram Mack, uma mistura das raças boxer e mastiff de uma associação que resgata animais, a Rough Road Rescue, em 2015.

Mas acontece que Mack se mostrou um grande profissional na arte da fuga. Na última vez em que ele fugiu de casa, o diretor da associação, Steve Svehla, o encontrou e decidiu ficar com ele, acusando Jamie de negligência.

Começou então uma batlha de dois anos na Justiça e os tribunais votaram em favor de Jamie.

Mas, em vez de devolver o cachorro à 'mãe' adotiva, o diretor da associação a entregou uma caixa de cinzas e afirmou que o cão havia morrido, o que era mentira. 

Depois de uma investigação, Svehla confessou que o cão estava vivo e o entregou à dona. Agora, ele enfrenta acusação de roubo por não ter devolvido o cão imediatamente depois de o caso ser encerrado. Ele ainda mantém a alegação de negligência por parte da família.

/Tradução: Luiza Pollo

VEJA TAMBÉM: 14 histórias emocionantes de pessoas que adotaram cachorros

Camila Blankstein/ Luiza Maluf/ Bruno Helman
Ver Galeria 29

29 imagens