Dia do amigo: entenda origem da data comemorativa de 20 de julho

André Carlos Zorzi - O Estado de S.Paulo

Ideia surgiu na Argentina na década de 1970 após ida do homem à lua, ganhou força no Brasil nos anos 1990 e chegou a causar confusão na Câmara de vereadores de São Paulo

Michael Collins, Edwin E. Aldrin Jr. e Neil Armstrong, os tripulantes da Apollo 11, primeira missão do homem à lua, acenam para multidão em 13 de agosto de 1969

Michael Collins, Edwin E. Aldrin Jr. e Neil Armstrong, os tripulantes da Apollo 11, primeira missão do homem à lua, acenam para multidão em 13 de agosto de 1969 Foto: Patrick A. Burns / The New York Times

O Dia do Amigo é comemorado em 20 de julho no Brasil - apesar de a data também ser lembrada em 30 de julho, Dia Internacional da Amizade, em algumas ocasiões. 

A data é comemorada oficialmente no calendário de alguns locais, como Belo Horizonte e a cidade e o Estado do Rio de Janeiro.

"O Dia do Amigo foi instituído em Buenos Aires, na Argentina, e a partir daí foi gradualmente adotado em outras partes do mundo", informa a justificativa da lei nº 5.146, de 7 de janeiro de 2010, que institui o Dia do Amigo no Rio.

"A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, considerando a conquista não comente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outra parte do universo", prossegue o texto.

VEJA TAMBÉM: Dia do Amigo - relembre amigos inseparáveis da TV e do cinema

Renato Rocha Miranda / Globo / Divulgação | Agliberto Lima / Estadão
Ver Galeria 8

8 imagens

Febbraro, que também é professor de psicologia, filosofia e músico, chegou a escrever mais de mil cartas e enviá-las para diversas cidades argentinas propondo a criação do Dia do Amigo, celebrado pela primeira vez em 1970.

A iniciativa deu certo e em 1979 o governo argentino criou oficialmente o Dia do Amigo, já que havia alguns anos que os restaurantes e bares ficavam lotados com amigos por conta da data. O fato também movimentava o comércio.

Nas décadas seguintes, a data foi abrangendo outros lugares. O Uruguai adotou o Dia do Amigo ainda nos anos 1970, Peru e México em 1980, e no Brasil a ideia chegou com mais força nos anos 1990.

No Estadão, é possível encontrar uma matéria abordando 20 de julho como Dia do Amigo em 1996. Outras citações são feitas à data comemorativa em 1997, 1998 e 2002, por exemplo.

Clique aqui para saber mais sobre como ocorreu a criação do Dia do Amigo na Argentina.

Matéria sobre o Dia do Amigo publicada em 20 de julho de 1996 no Estadão

Matéria sobre o Dia do Amigo publicada em 20 de julho de 1996 no Estadão Foto: Acervo / Estadão

Dia Internacional da Amizade da ONU

A ONU (Organização das Nações Unidas), por sua vez, comemora o Dia Internacional da Amizade em 30 de julho.

A data foi proclamada durante a assembleia geral da organização em 2011, com o intuito de que a amizade entre povos, países, culturas e indivíduos pode inspirar esforços pela paz e construir ligações mais fortes entre comunidades.

Dia do Amigo causou confusão na Câmara em 1999

O Dia do Amigo também já foi causador de discórdia na Câmara Municipal de São Paulo, em 23 de setembro de 1999.

Na ocasião, o bloco governista chamava atenção por tentar negociar cargos e a indicação de duas secretarias e buscava adiar a votação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da oposição.

Parte dos vereadores desistiu de votar os projetos de lei enviados pelo então prefeito Celso Pitta (PTN) por conta da inclusão na pauta do PL 01-0740/1997 que criaria o Dia do Amigo na capital, proposto pelo vereador Dito Salim (PPB).

Na justificativa do PL, que havia sido criado dois anos antes, em 12 de agosto de 1997, constava que a ideia era  contar com divulgação e promoções por parte do comércio de forma semelhante ao Dia das Mães, Dia dos Namorados e Dia dos Pais.

Justificativa do projeto de lei sobre Dia do Amigo de 1997. Disponível em: http://splegisconsulta.camara.sp.gov.br/ArquivoProcesso/GerarArquivoProcesso?COD_MTRA_LEGL=1&NUM_MTRA_LEGL=740&ANO_MTRA_LEGL=1997&volume=1 

Justificativa do projeto de lei sobre Dia do Amigo de 1997. Disponível em: http://splegisconsulta.camara.sp.gov.br/ArquivoProcesso/GerarArquivoProcesso?COD_MTRA_LEGL=1&NUM_MTRA_LEGL=740&ANO_MTRA_LEGL=1997&volume=1  Foto: Reprodução / Câmara Municipal de São Paulo

"Quem não tem um amigo? Aquele 'amigo de fé, irmão camarada', consagrado por Roberto Carlos em uma de suas canções mais conhecidas. E quem não gostaria de homenagear seu melhor amigo num dia especialmente dedicado a ele?", questionava o texto do projeto de lei.

Diante da pressão para que o projeto, considerado de pouca relevância e sem urgência diante de outras discussões, fosse retirado da pauta, Salim ficou irritado, falou palavrão e esbravejou: "Para eu matar um não demora muito".

Wadih Mutran, à época colega de partido de Salim no PPB, comentava: "Não pedi para ele retirar o projeto da pauta: eu implorei".

Em vez de 20 de julho, a ideia era que o Dia do Amigo fosse comemorado em uma data diferente a cada ano, no 2º domingo de julho. 

Leia a reportagem "Dia do Amigo bloqueia votação na Câmara", de 1999, clicando aqui.

VEJA TAMBÉM: Dia do Amigo - as melhores amizades da área cultural

Montagem Estadão
Ver Galeria 19

19 imagens