‘Criança Esperança 2020’: campanha terá apenas doações de empresas

João Pedro Malar - O Estado de S.Paulo

A 35ª edição ainda receberá doações do público, com vídeos em que as pessoas poderão dizer seus desejos para o futuro e suas esperanças

'Criança Esperança' terá mudanças em 2020, e contará apenas com contribuições financeiras de empresas

'Criança Esperança' terá mudanças em 2020, e contará apenas com contribuições financeiras de empresas Foto: Globo / João Miguel

Completando 35 anos de idade, a campanha beneficente Criança Esperança vai passar por mudanças em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus. A principal alteração é que, nesse ano, as contribuições financeiras serão feitas apenas por empresas.

O público ainda poderá doar para o projeto, mas na forma de vídeos, em que devem falar sobre suas esperanças e desejos para o futuro. A ideia, segundo informações divulgadas pela Globo nesta sexta-feira, 4, é que o material seja usado nas peças promocionais da campanha.

Serão 111 projetos beneficiados pelas doações financeiras, selecionados pela Unesco. As doações, tanto das empresas quanto dos vídeos, podem ser feitas a partir deste sábado, 5. O Criança Esperança 2020 ainda terá os “mesões”, em que artistas da Rede Globo recebem as doações e falam com o público. Dessa vez ela ocorrerá nos dias 26, 27 e 28 de setembro, por videochamada.

Os vídeos devem ter no máximo 15 segundos, e poderão ser enviados para este site após o lançamento da nova edição da campanha durante o Caldeirão do Huck  deste sábado.

Além disso, também ocorrerá, no dia 28 de setembro, o tradicional show da campanha. Ele será gravado sem plateia e com participações gravadas remotamente. Os apresentadores serão Fátima Bernardes, Luis Roberto, Tiago Leifert, Jessica Ellen, Luciano Huck e Maju Coutinho.

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais