Confira artistas que estão se despedindo dos palcos em 2022

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Por motivos diversos, personalidades estão paralisando atividades; confira

Artistas como Milton Nascimento, Elton John, Phil Collins e Whindersson Nunes anunciaram despedida dos palcos em 2022. 

Artistas como Milton Nascimento, Elton John, Phil Collins e Whindersson Nunes anunciaram despedida dos palcos em 2022.  Foto: Marcos Hermes Angela Weiss/AFP/YouTube/Automorph/Twitter/ @whindersson

Para um artista, tomar a decisão de parar de se apresentar nos palcos é difícil, pois trata-se de uma profissão que tem uma trilha desafiadora - já que a sociedade ainda encara a arte como um hobby e não como uma carreira, antes de alcançar o sucesso. 

Após dois anos de pandemia de covid-19, quando muitos se reinventaram com lives e outras ações nas redes sociais, é hora de se despedir dos fãs, desta vez, de maneira presencial. 

Os motivos para o encerramento dos shows são diversos, vão desde saúde mental até, digamos, uma ‘aposentadoria’ para alguns deles. “Só vou parar no palco”, declarou Milton Nascimento em entrevista ao Estadão no mês passado. O cantor garante que seguirá projetando inspiração nas canções que pretende compor ainda

Phil Collins surpreendeu os fãs no palco: "Este é o último dia da turnê e o último show do Genesis. Estou emocionado porque vocês ainda vieram nos assistir", afirmou na última apresentação da carreira com o Genesis, em Londres, no mês de março.

No ano de 2022, além de artistas, algumas bandas também anunciaram a despedida, como SkankKiss

E teve também o humorista Whindersson Nunes, que disse que vai parar de se apresentar: “Não pra sempre porque isso não existe, ninguém para pra sempre, eu amo estar no palco, mas eu já estive nele por quase 10 anos, rodei o Brasil e vi tantas pessoas, em tantas situações que eu fico constrangido quando alguém não tem 30 reais pra dar risada junto com todos", escreveu o artista no Twitter.

 

 

Confira artistas que estão se despedindo dos palcos em 2022

 

* Milton Nascimento

Em maio, Milton Nascimento anunciou a turnê de despedida dos palcos, intitulada A Última Sessão de Música. Em entrevista ao Estadão, o cantor disse que só vai parar no palco, mas que continuará sempre no mundo artístico. 

O sucesso do anúncio foi tão grande que os ingressos para a turnê se esgotaram em pouco tempo e o cantor teve de disponibilizar datas extras.

 

 

* Phill Collins

O vocalista do Genesis anunciou que o show realizado em Londres, na O2 Arena, seria o último da carreira. Phil Collins, de 71 anos, enfrenta problemas de saúde e ficou o tempo inteiro sentado em uma cadeira durante a apresentação. 

“Este é o último dia da turnê e o último show do Genesis. Estou emocionado porque vocês ainda vieram nos assistir”, afirmou o músico, que brincou que agora terá de ‘arrumar um emprego sério’. Ele passou por diversas cirurgias na coluna e, diante de danos nos nervos, teve de parar de tocar bateria.

A turnê, intitulada The Last Domino contou com a participação do tecladista Tony Banks, do guitarrista Mike Rutherford e de Peter Gabriel, ex-vocalista do grupo.

"Hoje marca o fim de uma era. Ter testemunhado este último show foi realmente a memória de uma vida e um evento que levarei para sempre no meu coração", escreveu Lily Collins, filha de Phil, no perfil dela no Instagram.

 

 

* Elton John 

Dono de uma das vozes mais brilhantes da música mundial, sir Elton John anunciou aposentadoria dos palcos em setembro de 2018 e, de lá para cá, a turnê Farewell Yellow Brick Road acabou sendo interrompida por causa da pandemia no início de 2020. 

Em janeiro deste ano, ele anunciou que iria retomar a agenda de shows. "Uau, nós não tocamos ao vivo desde 6 de março de 2020. Essa é uma nova experiência para nós, eu nunca tive esse tanto de tempo livre na minha vida de músico, pelo menos desde meus 17 anos de idade", disse o cantor ao público.

Em 2021, ele teve problemas no quadril. A carreira musical de Elton John dura mais de 50 anos. A turnê deve se encerrar na Europa, após passar pela América do Norte, Austrália e Nova Zelândia, em 2023.

 

 

* Whindersson Nunes

Se despedir dos palcos em 2022 também foi um dos anúncios feitos pelo humorista Whindersson Nunes. "Ontem foi a reunião pra decidir sobre o futuro da minha vida e carreira depois de muito perceber que dessa vida não se leva nada, nem fama, nem glória, muito menos tudo que eu comprar com o que eu ganhar com isso. Eu percebo a quantidade de pessoas que vai ali atrás de um rumo e não só atrás de um sorriso, e eu queria fazer mais por essas pessoas, mais do que risada em troca de dinheiro", começou ele, em um desabafo no Twitter.

Para este ano, Whindersson preparou o espetáculo Isso não é um Culto para se despedir. "Não pra sempre porque isso não existe, ninguém para pra sempre. Eu amo estar no palco, mas eu já estive nele por quase 10 anos, rodei o Brasil e vi tantas pessoas, em tantas situações, que eu fico constrangido quando alguém não tem 30 reais pra dar risada junto com todos", declarou.

O artista lançou o livro Vivendo como um Guerreiro, em que fala sobre o vício em drogas e o término do seu relacionamento com Luísa Sonza, em abril de 2020. Depois, ele perdeu um filho com a estudante Maria Lina, ex-namorada.

 

 

 

* Skank

Os fãs de Skank estão tendo diversas oportunidades para se despedir da banda em 2022. Isso porque os músicos anunciaram, em novembro de 2019, que iriam parar de se apresentar juntos por tempo indeterminado. 

Na divulgação, na época, eles disseram que desejos individuais motivaram a decisão. Em uma série de shows agora, eles apresentam os clássicos do repertório da carreira.

"Eu tinha 25 quando começamos e agora tenho 55. Passei mais tempo sendo do Skank do que fora da banda. Mas minha relação com a música começou aos 14 anos, sou muito grato à minha trajetória, meus professores, os discos que escutei. Não me causa estranheza me imaginar sozinho, apesar de eu ser um integrante do Skank mesmo fora do palco", disse o vocalista Samuel Rosa entrevista a revista Quem.  

 

 

 

* Kiss

A passagem do Kiss pelo Brasil em 2022 foi histórica. Isso porque os músicos anunciaram a turnê de despedida End of The Road Tour e teve muita gente que não acreditou que seria a última, pois não é a primeira vez que os artistas dizem que vão parar definitivamente.

Em 2019, Paul Stanley havia explicado, em entrevista ao BUILD Series, a decisão de parar: “A banda nunca esteve melhor do que agora, mas percebemos que não seremos tão bons para sempre. Se fizéssemos o show de camiseta [e calça], poderíamos tocar até nossos 90 anos de idade, mas carregamos 20 quilos de equipamentos. Tentamos fazer parecer fácil, é trabalho duro, mas amamos isso. Ao invés de ir sumindo, Kiss não sabe desaparecer, precisamos sair e explodir”, declarou.