Como fazer uma transição de carreira e manter intacta a sua relação

Debbie Carlson - Chicago Tribune

'Uma mudança na carreira de um dos parceiros acarreta muitos efeitos secundários, inclusive uma possível modificação da dinâmica da relação entre ambos'

Foto: nyul/iStock

As mudanças na carreira oferecem novas oportunidades às pessoas, entretanto a mudança de áreas de atividade pode ser difícil, não só para a vida profissional de um indivíduo, mas também para a sua vida pessoal.

Mudar de emprego e ingressar numa nova companhia é uma coisa mas, se trata de as pessoas mudarem o próprio rumo de sua carreira, isto implica uma mudança de estilo de vida. Talvez elas precisem voltar à escola, o que pode significar um grande investimento de tempo e dinheiro. Ou talvez queiram transferir-se de um posto onde sofrem grande pressão para outro em que a pressão é menor, e provavelmente ganhar menos.

Tudo isto implica um novo tipo de estresse, e, para os casais, as mudanças na carreira podem inclusive intensificar a pressão na relação.

Os casais que se saem melhor nestas mudanças são os que estão conscientes de que este processo nem sempre será fácil e que provavelmente passarão por momentos difíceis, afirmaram especialistas na área do trabalho e das suas relações. Muitas vezes, a comunicação constante é fundamental para sobreviver.

"As transições são complicadas, independentemente de qualquer outra coisa. A melhor maneira de sobreviver para o casal é enfrentá-la como um empreendimento que diz respeito a ambos os membros. Eles terão de encarar mudanças ... Se os indivíduos não estão conscientes disso ou consideram a transição difícil, o problema se tornará ainda maior, e muito provavelmente acabará estourando mais adiante", segundo Rebecca Weingarten, coach de transição e cofundadora da empresa Atypical Coaching, de Nova York.

Rebecca e Nicki Nance, psocoterapeuta e professora assistente de serviços humanos e psicologia no Boston College de Leesburg, Flórida, recomendam que se discuta a possibilidade imediatamente. Fale com seu cônjuge ou parceiro o mais cedo possível sobre este seu anseio, elas afirmam.

Isto lhe dará a chance de elaborar o que a mudança poderá significar e concordar com a ideia. As possíveis mudanças do estilo de vida talvez levem tempo para ser aceitas. Muitas vezes, cônjuges ou parceiros que estão mudando de carreira anunciam seu plano depois que ele decolou, o que pode provocar problemas sérios.

"Se você quer preservar o relacionamento, discuta com seu parceiro com toda a clareza, desde o começo", disse Nance. "Os empregos não separam as pessoas. Ou as relações são fortes ou não são".

Segundo Jody Michael, diretora executiva e fundadora da Jody Michael Associations, uma companhia de coaching e treinamento em liderança de Chicago e Atlanta, ambos os parceiros precisam ter pleno conhecimento de tudo o que a transição de carreira implicará. "Uma mudança na carreira de um dos parceiros acarreta muitos efeitos secundários, inclusive uma possível modificação da dinâmica da relação entre ambos. Por isso, ouça com empatia, e discuta a fundo suas preocupações com o seu parceiro", aconselhou.

Discutam todos os aspectos da questão, para que não sejam analisados apenas os benefícios para a pessoa que opta pela mudança. "Isto é extremamente importante porque beneficiará a ambos, caso contrário produzirá um estresse maior ... O que oferecerão para que o seu parceiro se sinta feliz?", disse Nance.

As mudanças de carreira afetam fundamentalmente as finanças do casal. As questões monetárias devem ser discutidas desde o começo a fim de evitar ressentimentos posteriores, principalmente porque a transição pode levar vários meses para se concretizar, ou mesmo mais. Tenham um plano que inclua a proteção financeira do casal e a possibilidade de o parceiro ou cônjuge que provê a ambos exercer um trabalho em tempo parcial ou temporário para aumentar a renda, disse Michael.

Conversem sobre o futuro. Os casais precisam analisar como poderá ser seu novo estilo de vida. Lynda Gratton, professora da London Business School e coautora de To 100-Year Life, disse que, como as pessoas estão permanecendo por mais tempo no mercado de trabalho, é provável que o papel do provedor principal mude ao longo de uma relação. Gratton prevê que, no futuro, a modificação deste papel passará a ser a norma para muitos casais. "O que exigirá que eles se disponham a conversar mais abertamente sobre o curto e o longo prazo, e também se mostrem mais abertos sobre seu comprometimento mútuo", ela disse.

Michael afirmou que, durante o processo, a pessoa que opta por mudar de carreira precisa controlar suas emoções com a finalidade de preservar a saúde e a relação. "Seus pensamentos influenciam suas atitudes, o que por sua vez influi em seu comportamento e em seus resultados", prosseguiu.

Haverá compensações, segundo Weingarten, quer a pessoa ganhe mais ou menos dinheiro na nova carreira. É por isso que é importante falar desde cedo das prioridades. "Bem no início da conversa, em particular e com o parceiro, este será o momento para saberem realmente o que vocês querem na vida - o que é realmente importante? Será que eu preciso do Porsche? Não, eu sou bom sem o Porsche. O que quero é mais tempo com a família", ela disse. "E se é o Porsche, ótimo! Se é a mansão, fabuloso, será você quem decidirá isto".