Como aproveitar a Páscoa para ensinar sobre educação financeira ao seu filho?

Camila Tuchlinski - O Estado de S.Paulo

Além de poupar, as crianças podem aprender conceitos como economia criativa

A Páscoa pode ser uma boa oportunidade para ensinar sobre educação financeira ao seu filho.

A Páscoa pode ser uma boa oportunidade para ensinar sobre educação financeira ao seu filho. Foto: Pixabay

A Páscoa está chegando para a alegria da criançada e para o desespero dos pais que não sabem como controlar o desejo por ovos cada vez mais atraentes, com embalagens chamativas, brinquedos e preços não tão convidativos assim. 

Mas é possível aproveitar a chance para ensinar sobre educação financeira para os filhos.

Muitos pais evitam levar os pequenos para fazer compras, por exemplo, e ter de enfrentar aqueles corredores repletos de ovos nas prateleiras e pendurados no teto. Porém, para a especialista em educação financeira e investimentos, Luciana Ikedo, essa não é uma boa estratégia. 

“Nesse momento, o consumismo fala muito forte e os estímulos de consumo estão bastante exacerbados. Levar as crianças para as compras, apesar de parecer aterrorizante, é uma possibilidade de mostrar para elas as diferenças de embalagens, tamanho, preço. A ideia é conduzir a criança para que ela tome a própria decisão”, afirma.

Competir com personagens famosos de desenhos animados, por exemplo, ou aquele ovo de Páscoa que oferece o tal brinquedinho é tarefa difícil. Sobre isso, a especialista em educação financeira e investimentos, Luciana Ikedo, compartilha uma experiência pessoal.

“Em casa, tenho duas meninas, uma de nove anos e uma de 12. Há três anos, eu já dou o dinheiro em casa para que cada uma tome sua decisão de compra. Quando chegamos ao supermercado, a menorzinha sempre vai no mais caro. Depois, quando ela faz o processo crítico de comparar, percebe que pode guardar o dinheiro que sobrar e investir em outras coisas. Ela poderia multiplicar o dinheiro”, conta. 

Uma opção, para os pais que têm tempo, é fazer o ovo de Páscoa em casa. “É um  momento de qualidade com seu filho. Você também consegue falar sobre a educação financeira. Dá para trabalhar o empreendedorismo com as crianças. Por exemplo, ‘com essa barra dá para a gente fazer vários ovos’. Outra situação interessante é estimular a compra de ovos caseiros. Isso vai muito além do preço. Você apresenta para seu filho outros valores de economia colaborativa, economia criativa. A gente consegue fazer a diferença na vida de outras pessoas, ainda mais nesse momento de crise”, aconselha a especialista.

Fazer os ovos de Páscoa com os filhos ou comprar produtos caseiros podem ser boas opções para estimular economia criativa.

Fazer os ovos de Páscoa com os filhos ou comprar produtos caseiros podem ser boas opções para estimular economia criativa. Foto: PIxabay

A partir dos três anos, é possível ensinar o processo de compra mostrando a variação de volume entre os produtos. Para as crianças nessa fase, para além da marca, o tamanho do ovo pode fazer a diferença na escolha.

A partir dos sete anos, a criança já pode começar a ter contato com cédulas, na avaliação de Luciana Ikedo.

Como ensinar seu filho sobre educação financeira na Páscoa?

O processo de aprendizagem de compra para as crianças começa antes de sair de casa. É essencial estabelecer um diálogo franco com os filhos.

Elaboramos uma série de dicas com ajuda de Luciana Ikedo e que podem ser repetidas em outras situações de consumo das famílias com os pequeninos. Confira. 

- Definir o orçamento para as compras antes de sair de casa;

- Na loja, fazer as comparações de preços de ovos de Páscoa com o valor de barras de chocolate, bombons e mostrar que a diferença fica mais pelo formato; 

- Mostrar que, às vezes, com o preço de apenas um ovo seria possível presentear três pessoas com o valor de um mais barato;

- Mostrar a diferença de preços entre ovos com brinquedos e chocolates e bonecos avulsos;

- Deixar que a criança tome as próprias conclusões com o valor que tem para gastar.