Cobra sucuri engravida de si mesma e dá à luz filhotes saudáveis

Redação - O Estado de S.Paulo

Caso é raro entre vertebrados e animais são expulsos do útero da mãe já mortos na maioria das vezes; entenda

Apenas fêmeas ficavam no aquário, o que intrigou os biólogos.

Apenas fêmeas ficavam no aquário, o que intrigou os biólogos. Foto: New England Aquarium / Divulgação

Uma sucuri verde deu à luz dois filhotes saudáveis sem nunca antes ter cruzado. O caso ocorreu na última quinta-feira, 23, no Aquário de New England, nos Estados Unidos, e despertou a atenção dos biólogos.

Esse tipo de reprodução se chama partenogênese e é comum entre plantas e insetos. No entanto, é raro entre os vertebrados e os bebês são expulsos do útero da mãe já mortos na maioria das vezes.

De acordo com o aquário, o nascimento não-sexual foi documentado em um número limitado de lagartos, tubarões, pássaros e cobras até hoje. Além disso, esse é o segundo caso conhecido entre as sucuris verdes no mundo, já que três nasceram em um zoológico do Reino Unido em 2014.

A serpente que deu à luz se chama Anna, tem oito anos, pesa 13,6 quilos e mede cerca de três metros. Ela apareceu grávida em janeiro deste ano sem a presença de machos, o que levou os biólogos a reavaliarem o sexo das cobras do aquário. Semanas depois, os pesquisadores confirmaram o caso de partenogênese.

O aquário New England afirma em comunicado que quer que os filhotes sejam manuseados por pessoas desde já, pois isso facilitará a realização de exames e procedimentos quando eles ficarem maiores.