‘Chucrute é proibido na Alemanha’, brinca embaixada alemã no 1º de abril

Redação - O Estado de S.Paulo

Seguidores no Facebook acreditam no anúncio e respiram aliviados ao saber que era mentira

Embaixada da Alemanha no Brasil faz brincadeira no 1º de abril: a proibição do comércio de chucrute no país.

Embaixada da Alemanha no Brasil faz brincadeira no 1º de abril: a proibição do comércio de chucrute no país. Foto: Facebook/EmbaixadaAlemanha

“O Parlamento alemão aprovou nesta segunda-feira, 1º de abril, uma legislação que proíbe a produção e o comércio de chucrute”. Assim começa o vídeo divulgado no perfil oficial da Embaixada da Alemanha em Brasília no Facebook.

Em um minuto e 29 segundos, a imagem institucional apresenta diversas fotografias do alimento e paisagens alemãs. “O consumo do chucrute só será permitido para fins medicinais e com prescrição médica. Quem não possuir prescrição não poderá mais consumir o produto”, diz o comunicado, que faz uma brincadeira neste dia 1º de abril, considerado o Dia da Mentira.

O vídeo vai além e alerta que o não cumprimento da lei resultará em uma punição por meio de multas ou até um ano de prisão, dependendo da quantidade de chucrute consumido. 

Os internautas reagiram. “A gente está vivendo tanto absurdo no Brasil que eu achei que fosse verdade essa matéria (risos)”, escreveu um seguidor do perfil. “Vocês me pegaram bonitinho na brincadeira! Parabéns. Fiquei imaginando a Alemanha sem repolho...é como o Brasil sem feijão”, comentou outra. 

Quem cresceu em lar com tradições alemãs também se surpreendeu: “Que susto! Brinca com isso não. Cresci comendo chucrute. E lá em casa, a Oma (avó) era brava. Além de chucrute, ainda fazia o povo comer rabanete em conserva. Coisa para poucos!”, relembrou um internauta. 

De acordo com o ‘comunicado’, os motivos que levaram a ‘proibição’ do comércio de chucrute são ainda mais engraçados: 

- Meio ambiente: Está comprovado que o chucrute ocasiona flatulência em muitas pessoas;

- Um dos componentes dos gases liberados durante a flatulência é o metano, que por sua vez contribui para o efeito estufa;

- Qualidade do ar: Em muitos lugares fechados na Alemanha, o convívio social está diminuindo por conta do odor intenso liberado por alguns indivíduos que sofrem dos efeitos colaterais do chucrute;

- Imagem do país no exterior: A imagem da Alemanha foi estereotipada por conta do consumo excessivo de chucrute.

O vídeo diz que o povo alemão deve ser conhecido pela sua significante variedade gastronômica, não apenas por um prato específico. 

A Embaixada Alemã no Brasil também colocou números da produção agrícola alemã, que é composta por 53,4% de cultivo de batatas e 46,6% de repolho. E que os ‘produtores estariam muito preocupados com a proibição do alimento’. 

Lembrando que todas as informações deste material de divulgação são ‘suspeitas’. Mas vale à pena ver até onde vai a criatividade dos alemães, que levam à sério o 1º de abril.

Assista ao vídeo: