Cervejaria japonesa agora mudou diretrizes para incluir funcionários LGBT

Redação - O Estado de S.Paulo

A partir deste mês, funcionários casados com pessoas do mesmo sexo terão os mesmos benefícios que funcionários com parceiros do sexo oposto

Os funcionários da Kirin Japão que têm união homoafetiva agora recebem os mesmos benefícios que funcionários casados com pessoas do sexo oposto.

Os funcionários da Kirin Japão que têm união homoafetiva agora recebem os mesmos benefícios que funcionários casados com pessoas do sexo oposto. Foto: REUTERS/Kim Kyung-Hoon

A Kirin, segunda maior produtora de cerveja do Japão está se tornando mais inclusiva. A companhia anunciou uma mudança em suas diretrizes para incluir funcionários LGBT.

A mudança entrou em vigor no dia 1º de julho, e vai garantir benefícios para funcionários casados com pessoas do mesmo sexo, os mesmos que valem para os empregados que têm parceiros do sexo oposto, de acordo com um comunicado da empresa enviado ao SoraNews 24.

A companhia tem cerca de 20 mil funcionários no Japão - metade do quadro global da empresa - e também vai garantir licença médica remunerada para procedimentos como terapia hormonal e cirurgia de modificação de gênero. A empresa ainda pretende oferecer workshops para difundir infomrações sobre diversidade de gênero entre os funcionários e clientes.

A iniciativa da Kirin faz parte de um movimento cada vez mais crescente no Japão. Recentemente, a IBM do país ofereceu benefícios como presentes de casamento e custeio de viagens para funcionários que declaram serem casados com pessoas do mesmo sexo. Já a Panasonic e a Sony começaram a reconhecer os casamentos homossexuais de seus funcionários no cadastro da empresa.

No Japão, o casamento homoafetivo ainda não é reconhecido em esfera federal, mas em algumas cidades, como Sapporo e Shibuya, oferecem benefícios a casais homossexuais equivalentes a casais héteros.

Conheça os países que já regulamentaram o casamento homossexual:

Sean Davey-/AFP Photo
Ver Galeria 28

28 imagens