Cão de George H. W. Bush fica ao lado do caixão de ex-presidente

Redação - O Estado de S.Paulo

Em decorrência do Parkinson, Sully foi dado ao ex-líder dos EUA para ajudá-lo no dia a dia

Sully, o cãozinho do ex-presidente dos EUA George H. W. Bush.

Sully, o cãozinho do ex-presidente dos EUA George H. W. Bush. Foto: Instagram/@sullyhwbush

A presença de um cachorro na vida das pessoas que passam por algum problema de saúde é valiosa. E não foi diferente com o ex-presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush, que sofria com a doença de Parkinson.

O ex-líder americano morreu, aos 94 anos, na sexta-feira, 30. O cãozinho Sully, um labrador, foi dado a Bush para abrir portas, pegar itens e conseguir ajuda para ele. O animal foi dado em junho pela organização sem fins lucrativos VetDogs.

Neste domingo, 3, uma foto de Sully ao lado do caixão do dono, coberto com a bandeira dos Estados Unidos, foi publicada nas redes sociais e viralizou.

No perfil no Instagram criado para acompanhar a rotina do cãozinho, a frase “Missão cumprida” arrancou lágrimas dos seguidores. 

Sully deve retornar para os responsáveis pela VetDogs, em Nova York, antes de ingressar no Programa Dog Facility do Centro Médico Militar Nacional Water Reed.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Mission complete.

Uma publicação compartilhada por Sully H.W. Bush (@sullyhwbush) em

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Always an honor to be with my best friend. ??

Uma publicação compartilhada por Sully H.W. Bush (@sullyhwbush) em