Campanha lança cartilha e alerta sobre golpes de 'boa noite, Cinderela'

Redação - O Estado de S.Paulo

Iniciativa da Colabore com o Futuro defende série de medidas para informar e prevenir crimes

Campanha Acorda Cinderela alerta população sobre crimes com drogas de estupro. 

Campanha Acorda Cinderela alerta população sobre crimes com drogas de estupro.  Foto: Colabore com o Futuro

Golpes como o já conhecido 'boa noite, Cinderela', em que substâncias são colocadas em bebidas de outra pessoa, até a mais nova modalidade de intoxicação por gás em carros de aplicativos, são crimes que causam consequências emocionais das mais graves. 

Isso porque as vítimas ficam completamente inconscientes e os criminosos praticam as mais variadas formas de violência, de estupro a roubo

“É imprescindível informar a sociedade sobre os efeitos emocionais e físicos que esses medicamentos podem causar, além de reforçar a importância dessas drogas serem sempre vendidas com receita e com muito critério”, afirma Carolina Cohen, cofundadora da Colabore com o Futuro, negócio social que tem como objetivo ampliar o acesso da população à Saúde.

A campanha 'Acorda Cinderela' tem o objetivo de conscientizar a população sobre o tema. Qualquer pessoa pode ser vítima da chamada 'droga de estupro'. O objetivo final nem sempre é sexual. Os criminosos também levam as vítimas à inconsciência para roubá-las ou extorqui-las. 

 

 

Além dos riscos de crimes, há também os perigos para a saúde. Em doses elevadas, o GHD (gama-hidroxibutirato) provoca perda da consciência, depressão respiratória, queda dos batimentos cardíacos, podendo levar ao coma e até à morte. A cetamina, também em altas doses, pode causar distúrbios de fala e visuais, amnésia e vômitos. Em casos mais graves, há a possibilidade de depressão respiratória, apneia e convulsões. Os benzodiazepínicos são uma classe de medicamentos de tarja preta que têm como característica em comum diminuir a atividade do sistema nervoso central.

Do ponto de vista emocional, as vítimas podem se sentir culpadas em cair nesse tipo de golpe, imaginando o que poderiam ter feito para mudar a situação. A campanha também publicou um vídeo, que pode ser compartilhado nas redes sociais, sobre os sentimentos comuns entre aqueles que foram agredidos e como buscar ajuda; conheça o Mapa do Acolhimento clicando aqui

 

“Para mudar o cenário de aumento de crimes por drogas de estupro no Brasil, precisamos que algumas medidas sejam tomadas. Informação é o primeiro passo para prevenção. Desta forma, os bares e casas noturnas também podem ajudar na prevenção desses crimes”, ressalta Carolina. 

O movimento sugere que placas informem e previnam sobre esse tipo de golpe em locais que servem bebidas alcoólicas, com opção para que os drinks sejam servidos com copos com tampas, para quem solicitar.

Outra medida proposta é que medicamentos usados em golpes como estes tenham cor, gosto e cheiro. As drogas de estupro em geral são transparentes, inodoras e não tem gosto. Isso faz com que a vítima as ingira sem perceber que uma droga foi adicionada à sua bebida.

A campanha também disponibiliza materiais educativos sobre como se proteger de crimes com drogas de estupro e divulga um manifestou, que pode ser acessado clicando aqui. Mais informações sobre 'Acorda Cinderela' estão no site.