Campanha alerta para aumento da violência doméstica durante a Copa do Mundo

Redação - O Estado de S.Paulo

Ação usa imagens de mulheres e homem machucados em uma montagem que lembra a bandeira de países participantes da competição

A bandeira da Inglaterra é retratada com sangue no rosto de uma mulher; campanha visa alertar o aumento de casos de violência doméstica durante os jogos da Copa do Mundo. 

A bandeira da Inglaterra é retratada com sangue no rosto de uma mulher; campanha visa alertar o aumento de casos de violência doméstica durante os jogos da Copa do Mundo.  Foto: Facebook / National Centre for Domestic Violence

Nem só de alegrias é feita a Copa do Mundo. Em uma incômoda campanha chamada de O Jogo Nem Tão Bonito, o Centro Nacional para Violência Doméstica do Reino Unido passou a alertar as pessoas sobre o aumento de casos de violência doméstica sempre que a Inglaterra entra em campo. 

Criada pela agência J. Walter Thompson de Londres, as imagens mostram as bandeiras da Inglaterra, da Suíça, do Japão e da Bélgica retratadas com sangue, machucados e hematomas em mulheres e homem. No Facebook da instituição, as imagens são acompanhadas da seguinte legenda: "Se o [país] levar uma surra, ele(a) também levará."

A ação foi pensada para divulgar dados de que, quando a Inglaterra entra para jogar uma partida na Copa do Mundo, as denúncias de violência doméstica sobem em 26%. Quando a Inglaterra perde, esse número aumenta em 38%. Atribui-se esse aumento ao excesso de álcool e aos ânimos exaltados por conta da partida, o que funcionariam como gatilhos para os abusadores. 

Os efeitos do jogo continuam até mesmo depois das partidas. Os dados mostram que, um dia após o jogo, a Inglaterra ganhando ou perdendo, os índice de violência doméstica sobem 11%. 

As imagens foram divulgadas em diversas localidades de Londres, além de estarem em veículos de imprensa online e impressos, e devem permanecer até o fim do mundial.