Cadela percorre 200 quilômetros à procura dos donos que a abandonaram

Redação - O Estado de S.Paulo

Animal considerado ‘guardião da família’ foi encontrado com patas e focinhos quebrados; ex-proprietários disseram ter alergia ao cão e não prestaram ajuda

Maru é uma cadela de 11 meses da raça mastim inglês.

Maru é uma cadela de 11 meses da raça mastim inglês. Foto: Instagram / @homeless_dog_krsk

Uma cadela chamada Maru, da raça mastim inglês, percorreu 200 quilômetros para encontrar seus donos no interior da Rússia. As informações são do The Siberian Times.

Tudo começou quando o casal proprietário, de Krasnoyarsk, descobriu que tinha alergia ao cão, seis meses depois de comprá-lo. O animal então foi enviado de volta ao canil, em Novosibirsk, a quase 800 quilômetros de distância, por um trem que cruzou a ferrovia Transiberiana

"Eu nunca desisto dos meus filhotes. Quando eles são comprados, estipulo que os compradores devem me informar caso eles não os queiram mais", explica a vendedora Alla Morozova.

Um funcionário do canil foi buscar a cachorra e tudo parecia estar bem. No entanto, Maru pulou do vagão assim que o trem parou em uma estação e ficou desaparecida por dois dias e meio, sob o risco de ser comida por ursos e lobos. 

Alla acredita que o animal se assustou com o barulho da locomotiva e teve um ataque de pânico. Além disso, ela chegou a pedir para os ex-donos ajudarem a procurar a cadela, mas eles se recusaram. "Isso me irritou. Os ex-tutores não ficaram chateados. Entregaram o cachorro e a responsabilidade caiu toda sobre os meus ombros", lamentou.

Voluntários se mobilizaram para encontrar Maru e a acharam em uma zona industrial da cidade onde mora o casal que a abandonou. A hipótese é que ela tenha usado seu senso de direção para alcançar os antigos donos, uma vez que a raça mastim inglês se caracteriza por ser ‘guardiã da família’ - ou seja, gosta de 'cuidar' de seus tutores.

De acordo com Alla Morozova, a cadela estava manca, chorando e com as patas e focinho quebrados. Por enquanto, Maru está em tratamento veterinário e reencontrou seus pais genitores no canil.

VEJA TAMBÉM: 54 provas de que os cachorros são os animais mais fofos do mundo

congerdesign/ Pixabay
Ver Galeria 55

55 imagens