Ataque de urso a homem em circo é registrado em vídeo na Rússia

Redação - O Estado de S.Paulo

Urso Yashka atacou seu treinador, Ruslan Solodyuk, causando pânico no público

Urso ataca treinador durante número de circo na Rússia.

Urso ataca treinador durante número de circo na Rússia. Foto: Galina Guryeva via AP

O ataque de um urso ao seu treinador durante uma apresentação de circo na cidade de Olonets, na Rússia, ocorrido na última quarta-feira, 23, tem chamado atenção nas redes sociais do mundo todo nesta sexta-feira, 25.

O truque se chamava "Pé-torto e o carrinho de mão de jardim", e o animal andava sobre duas patas empurrando um carrinho de mão ao som de uma música animada. As coisas, no entanto, não saíram como previsto, e o urso derrubou o treinador, atacando-o quando estava no chão.

Outro treinador que estava próximo tentou afastá-lo do homem caído com chutes. Uma testemunha afirmou ao site gazeta.ru que o urso ainda tentou se dirigir à área onde estava o público, sendo impedido por um choque elétrico.

"As pessoas começaram a pular. O Pânico começou. Todos agarraram seus filhos e começaram a correr", comentou Galina Guryeva, testemunha ocular do ataque do urso, de acordo com um vídeo obtido pela NBC News.

A agência Interfax reportou que autoridades abriram uma investigação criminal referente ao circo, para saber se providenciaram serviços não seguros.

Lyudmila Misnik, gerente do circo, contou à imprensa russa que o urso ficou assustado por conta dos flashes de câmeras de celulares, às quais os espectadores teriam sido avisados para desligar.

Lyudmila também afirmou que tanto o treinador, Ruslan Solodyuk, quando o urso marrom de 16 anos estavam bem e alegou que o resto da programação do circo não era um "perigo aos espectadores".

O treinador contou ao Daily Storm que ao urso, chamado Yashka, deve se aposentar das apresentações. Ele afirmou que a agressão do urso se deu por c onta de sua idade e dor nas articulações, que aparecem ocasionalmente.

Assista ao vídeo que mostra o ataque de urso em circo na Rússia abaixo.

ATENÇÃO! - as imagens podem ser consideradas fortes para alguns leitores

*Com informações da agência AP, Washington Post e New York Times.