Artista cria ilustrações de ‘Os Simpsons’ para criticar racismo e violência policial

Redação - O Estado de S.Paulo

O italiano Alexsandro Palombo já usou o seriado para abordar a violência doméstica, o câncer de mama e o holocausto judaico

Ilustrações de Alexsandro Palombo

Ilustrações de Alexsandro Palombo Foto: Alexsandro Palombo

O artista italiano Alexsandro Palombo vem chamando atenção nas redes sociais com suas adaptações de Os Simpsons. Após a morte violenta de George Floyd pelo policial Derek Chauvin, que o asfixiou até a morte, nos Estados Unidos, o ilustrador reformulou os desenhos da série para criticar o racismo.

Os protagonistas ganharam tom de pele negro e foram colocados em situações de agressão.

Nas imagens, o policial Wiggum aparece asfixiando Homer e correndo atrás de Bart com um cacetete na mão.

Em outro momento, Wiggum aparece mirando uma arma na cabeça de Bart e ao fundo uma placa informando a censura do discurso "I Have a Dream" (Eu tenho um sonho, em inglês), entoado por Martin Luther King na defesa dos direitos civis dos Estados Unidos e pelo fim da discriminação racial no país.

Palombo criou também o desenho da família de Homer Simpson em frente à Estátua da Liberdade com uma mordaça na qual está escrito "não consigo respirar".  O monumento aparece com a máscara da Ku Klux Klan, grupo supremacista branco.

Em 2014, o italiano, de 46 anos, criou uma ilustração de Wiggum asfixiando um homem negro. A imagem veio à tona no Twitter após a morte de George Floyd e muitos acreditaram, erroneamente, que a cena era original de Os Simpsons.