App de relacionamento tenta acabar com envio de fotos explícitas indesejadas

Redação - O Estado de S.Paulo

Usuários do OkCupid agora precisam concordar com novo termo de conduta para usar o aplicativo

Para continuar a usar o aplicativo, os suários vão precisar concordar em não enviar conteúdo explícito

Para continuar a usar o aplicativo, os suários vão precisar concordar em não enviar conteúdo explícito Foto: Pixabay

Na tentativa de acabar com o envio de fotos explícitas indesejadas, principalmente de homens para mulheres, o aplicativo de relacionamentos OkCupid criou um novo termo de conduta para os usuários.

Agora, quem usa o app vai ser recebido com uma janela que diz: "Nós queremos que o OkCupid seja seguro e agradável para todos. Pessoas que assediarem ou enviarem mensagens sexualmente explícitas serão banidas". É preciso clicar em 'Eu aceito' para continuar usando o aplicativo.

Outros apps, como o Tinder e o Bumble, indicam nos termos de uso que conteúdo 'pornográfico' e 'sexualmente explícito' é proibido, mas não fica claro se a regra se restringe às imagens públicas ou se os apps também se referem às conversas privadas. 

O OkCupid avisou sobre a atualização em um post no blog oficial. "Estamos colocando o poder nas mãos dos nossos 'namoradores'. Esta nova funcionalidade relembra nossos membros que, se não é algo que você diria a alguém que acabou de conhecer em um bar, não deve dizer online", afirma o CEO Elie Seidman.

No texto, eles citam uma psiquiatra que indica que termos como esse funcionam e podem sim ajudar a reduzir o assédio no aplicativo.

Os usuários terão a opção de denunciar quem enviar conteúdo explícito.

VEJA TAMBÉM: Crush, ghosting, nudes? Veja um guia da linguagem dos relacionamentos