Aplicativo cria ferramenta para bloquear 'nudes' não autorizados

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

Ideia é que o usuário escolha se quer ou não visualizar fotos íntimas e possa denunciar quem mandar conteúdo indesejado

Ferramenta permite que o usuário escolha se quer ou não ver um nude

Ferramenta permite que o usuário escolha se quer ou não ver um nude Foto: Divulgação

Os 'nudes', imagens de uma pessoa nua, acabaram se tornando uma realidade nos relacionamentos na era digital. Mas muitas vezes eles são enviados sem o consentimento de quem os recebe. Foi pensando nisso que um site e aplicativo de relacionamentos lançou uma ferramenta que bloqueia esses conteúdos.

A ideia do Badoo é que os usuários tenham acesso a um “Detector de Privacidade”, que dá a opção da pessoa aceitar ou não o recebimento de fotos íntimas compartilhadas pelo aplicativo. O nude ficará embaçado, e o usuário pode optar por vê-lo ou recusar a foto. Ao fazer isso, ele ainda pode escolher entre continuar a conversa com o outro usuário, bloqueá-lo ou fazer uma denúncia.

“A criação do Detector de Privacidade e cada uma dessas ações educativas vem para nos mostrar que o consentimento é um tema atemporal”, afirma Martha Agricola, Diretora de Marketing do Badoo Brasil, se referindo à campanha do “Não é Não” realizada durante o Carnaval.

Vale destacar que o envio de nudes sem a autorização de quem o recebe é crime desde 2018. Também é proibido compartilhar nudes de terceiros sem a autorização dos mesmos, prática comum na chamada "pornografia de vingança", ou "revenge porn", ou quando ocorre o vazamento de fotos íntimas de personalidades conhecidas.

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais