Uma festa de jardim

Bete Hoppe - O Estado de S.Paulo

Com fogo, água e verde, Gigi de Arruda Botelho cria o cenário de Celebração para os donos de uma casa no Morumbi

Elas, literalmente, esquentam qualquer festa. E no caso desta casa no Morumbi, os freqüentes embalos noturnos perderiam muito da bossa - e do brilho - não fossem as piras colocadas no jardim. "A proprietária me procurou e disse que queria tocar fogo na casa inteira", diverte-se a paisagista Gigi de Arruda Botelho. Cerca de dois meses depois, a cliente ganhou oito piras no jardim que contorna a construção, posicionadas em três pontos estratégicos. "Nunca fiz um projeto com tanta pira", lembra a paisagista. Há três pontos incandescentes nos fundos, dois na lateral e três no terraço que dá para a rua. As modernas fogueiras a gás têm estrutura retangular de cimento, revestida com pedra asiática verde, encimada por tinas de cobre envelhecido que abrigam seixos rolados Campos do Jordão. A trinca da frente da casa é rodeada por três espelhos d?água, "que valorizam o esverdeado da pedra irregular". De qualquer ângulo dos ambientes sociais internos se vêem as chamas em meio à vegetação, integrando dentro e fora - outra exigência da proprietária. "As pessoas não se sentem invadindo, mas sendo convidadas a passear pela casa", diz Gigi. A repetição das plantas do jardim reforça a idéia de continuidade. Kaizucas e murtas (respectivamente, cerca de R$ 200, com 2 m, e R$ 10, com 1 m, na Natus Verde) com forração de grama amendoim (R$ 5 a caixa com 15 mudas, na Nikko Garden), formam uma sebe no terraço, que segue pela lateral até os fundos, onde é entremeada por palmeiras imperiais originais do terreno. Para atenuar o maciço verde, flores miúdas brancas: maria-sem-vergonha (caixa com 6 mudas, R$ 12, na A Estufa), beijinho e a minúscula scaevola (respectivamente a partir de R$ 10,70, a caixa com 10 mudas, e R$ 26, no vaso, na Gigi Botelho Paisagismo). Também há o amarelo da orquídea chuva-de-ouro (cerca de R$ 80 o vaso, na Floricultura Minerva), o vermelho das ixórias (R$ 35, com 70 cm, idem) e camélias (cerca de R$ 280, com 1 m, sob encomenda, na A Estufa) e orquídeas cor-de-rosa. "Há pouca variação floral e de cores, porque a casa mistura linhas arquitetônicas e tem vitrais coloridos. É muita informação", explica a paisagista. "Além disso, a maior parte do terreno é de sombra, o que dificulta a floração." No terraço sobre a garagem, um empecilho: a laje tinha pouca profundidade, o que direcionou a escolha para plantas que não precisassem de muita terra para se desenvolver e que não tivessem raízes profundas. Antes do plantio, contudo, foi preciso nivelar a área, que apresentava vários degraus. A solução? Um deck com módulos quadrados de ripas de pinus rosado, "para uniformizar com as linhas retas da casa e porque a área, muito recortada, não aceitava réguas inteiras", explica Gigi. Banco e mesa de vigas da mesma madeira contornam a jabuticabeira (fincada, não em vaso, mas numa caixa d?água de mil litros de PVC pintada, com forragem de grama amendoim) que dá uma discreta flor amarela. "Confere aconchego e charme ao espaço", diz a paisagista, que cobra cerca de R$ 1 mil só pela elaboração do projeto. No final do estreito corredor, uma cerca de bambu em L fecha essa parte do jardim e cria um canto mais reservado. Ali, em frente a uma espécie de saleta de beleza e saúde, a fonte de aço corten (semelhante ao ferro, porém mais resistente às intempéries) com espelho na parede de trás reforça o clima zen, já garantido pelo ofurô instalado próximo dali. "O jardim tem clima de festa, mas não abre mão da armosfera de conforto e acolhimento", explica Gigi.