Tudo bem praia

- O Estado de S.Paulo

No litoral norte de São Paulo, casa é refúgio para a família e amigos

Nesta casa na Barra do Sahy, no litoral norte de São Paulo, com projeto de Barbara Gomes e Giulliana Saviolli, do escritório Studio 011, a piscina foi revestida com pedra 

Nesta casa na Barra do Sahy, no litoral norte de São Paulo, com projeto de Barbara Gomes e Giulliana Saviolli, do escritório Studio 011, a piscina foi revestida com pedra  Foto: Bruno Contim/Divulgação

Situada a apenas 50 m do mar, a paisagem foi o primeiro fator considerado no projeto desta casa, na Barra do Sahy, no litoral norte de São Paulo. Depois, levando-se em conta a agitada vida social do casal de proprietários era necessário criar condições de acomodar o maior número possível de pessoas, em uma área relativamente pequena (ao todo são 350 m²). Por fim, a decoração dos interiores deveria reverenciar, de forma contemporânea, o viver brasileiro. Traduzir sua leveza e, sobretudo, sua descontração.

“Nosso cliente, um jovem empresário carioca apaixonado pelo mar, queria contar com uma casa que funcionasse como um refúgio de fim de semana para sua família e amigos. Desde o início, ele tinha uma ideia bastante clara do que buscava: era fundamental, por exemplo, que a casa oferecesse vista para o mar. Mas que também abrigasse muito design brasileiro”, conta a arquiteta Barbara Gomes, do Studio 011, autora do projeto em parceria com a sócia, Giulliana Saviolli.

Assim, frente às limitações de um terreno plano, a solução surgiu na forma de um projeto desenvolvido em níveis e dotado de varandas a céu aberto. Visualizar o mar, mas também a piscina era outra determinação. Daí a necessidade de integrá-la ao conjunto. 

“Procuramos diluir um pouco a presença da piscina. Não no sentido de eliminá-la, mas de evitar que ela interferisse no entorno. Por isso, o revestimento em pedra de tonalidade verde e a borda infinita”, explica Giulliana. 

Desejo de integração, aliás, é item que marca presença nos interiores. Sem maiores complicações, no pavimento inferior, o núcleo social, envolvendo salas e cozinha, se liga diretamente à piscina e ao setor de serviços. Assim como os dormitórios, que se abrem para suas varandas, no andar superior. Para onde quer que se olhe, os ambientes são generosos em revestimentos rústicos, com predominância da madeira de demolição nas paredes e de pedras e cimentícios no piso.

Curta a página do Casa no Facebook

A iluminação se dá por grandes rasgos, que começam no teto e descem pelas paredes, e a ventilação cruzada é garantida por meio de amplas janelas que franqueiam o acesso às varandas e jardim. Enfatizando a comunicação entre os espaços, móveis flexíveis, em soluções práticas e descompromissadas, reforçam o ar despojado da decoração. 

Como acontece, por exemplo, com o rack de madeira freijó, que recebeu televisão pivotante, que pode tanto ser direcionada para a sala de estar quanto para a de jantar. Para arrematar, o cenário praiano explode em cores que lhe são afins. “Tem muito azul e branco. Mas também um mix multicor de estampas, nas almofadas e tapetes. Tudo bem praia”, conclui Barbara.

/Marcelo Lima

Bruno Contim/Divulgação
Ver Galeria 10

10 imagens