Simples e elegante: conheça um apartamento de uma família de acrianos em São Paulo

Ana Lourenço - O Estado de S. Paulo

Referências brasileiras, percebidas nos móveis e materiais, são o ponto alto do projeto

Área social foi elaborada a partir de uma equilibrada combinação de cores, materiais e texturas

Área social foi elaborada a partir de uma equilibrada combinação de cores, materiais e texturas Foto: Nathalie Artaxo

Com muitas milhas acumuladas em longas viagens pelo Brasil, uma família desejava uma casa aconchegante e sofisticada para recebê-la durante suas vindas para São Paulo. Originalmente do Acre, foi pelas mídias sociais que eles tomaram contato com os escritórios Rua 141 e Zalc Arquitetura, que juntos assinam o projeto deste apartamento de 70 m², localizado na Barra Funda, zona oeste paulistana. Um lar recheado de referências ao artesanato e ao design brasileiros, concluído em pouco mais de seis meses.

“Exploramos materiais naturais, como a madeira, o concreto, a pedra e o metal, para criar, por meio de suas texturas e cores, uma unidade de linguagem. Cada um deles entra com uma parte neste longo trabalho de composição que se revelou este projeto”, reforça a arquiteta Mona Singal, da Rua 141. E foi assim que o estilo austero e definido do Norte, expresso no gosto estético da família, veio se juntar à expertise dos dois escritórios paulistanos para compor uma morada bem brasileira, com muito charme e estilo. Uma integração particularmente evidenciada no desenho da área social, que contrapõe materiais quentes, como o couro e a madeira, a outros de natureza mais fria, como o piso cimentício que reveste o living. 

Confira algumas fotos do projeto:

Nathalie Artaxo
Ver Galeria 7

7 imagens

Não que tal efeito, do ponto de vista estético, não tenha demandado mudanças pontuais, porém definitivas, na estrutura dos ambientes. A sala, por exemplo, foi integrada ao terraço para garantir maior amplitude à área social e permitir mais iluminação e ventilação natural. Ainda que, para isso, o caixilho original tivesse de ser eliminado e o piso nivelado.

 “Para ganhar mais espaço, criamos um eixo funcional, onde posicionamos, de maneira linear, cozinha, área de serviço, despensa e guarda-roupas. Todos camuflados por painéis de madeira cabreúva, típica da região amazônica,”, afirma a arquiteta.

Além de oferecer luz e ventilação abundantes, o apartamento procura ser sustentável em sua decoração. “Optamos por utilizar objetos que contemplassem em seus projetos preocupação com seu ciclo de vida e descarte. Todos desenvolvidos por designers brasileiros, capazes de se harmonizarem com um estilo mais industrial e que contassem uma história.”, diz. 

Com uma pegada mais sofisticada, o requinte do apartamento é percebido desde os seus materiais construtivos até seus objetos. A iluminação, com trilho aparente, por exemplo, harmoniza bem com o grande sofá do living, da Prototype, que emprega diferentes materiais e texturas, como o tricô e o couro, na sua composição. “É uma peça que consegue traduzir toda a linguagem do projeto”, reforça Mona.

Como toque final, a viga de concreto, que antes dava suporte para as portas de vidro originais do terraço, foi mantida aparente, separando a sala de jantar do living.