Saindo do forno

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

Confira 19 lançamentos de móveis e acessórios apresentados na Semana de Design de Milão 2019

Cotone High Sofa, de Ronan & Erwan Bouroullec para a Cassina

Cotone High Sofa, de Ronan & Erwan Bouroullec para a Cassina Foto: Cassina

Modou é o nome da alegre espreguiçadeira que ilustra nossa capa e, até a semana passada, também a concorrida vitrine da Moroso, marca italiana de móveis de design, na via Pontaccio, no bairro de Brera, centro de Milão. Nascida em Dakar, no Senegal, ela tem estrutura de aço e corpo trançado à mão a partir de fios de polietileno, material usado na África para confeccionar redes de pesca. Feita por Modou, um jovem artesão que inspirou seu nome, ela compõe a coleção M'Afrique, criada sob a coordenação da italiana Patrizia Moroso, proprietária da grife, e do designer israelense radicado em Londres Ron Arad.

Há quilômetros dali, no pavilhão 20 da Fieramilano, sede do Salão do Móvel, em Rho-Pero, município vizinho à metrópole lombarda, uma outra recém-nascida era o centro de todas as atenções. Batizada de A.I., trata-se da primeira cadeira conhecida concebida por inteligência artificial, a partir de um algoritmo que atende a alguns requisitos básicos, elencados pelo designer francês Philippe Starck: ser confortável, oferecer as condições estruturais necessárias de resistência e durabilidade e responder aos cânones estéticos da sua produtora, a gigante italiana dos móveis plásticos, Kartell, assistida no projeto pela empresa de informática norte-americana, Autodesk. “Foi a primeira vez que um produto não nasceu de nossa relação direta, ou seja, das nossas muitas discussões nesses trinta anos de colaboração”, conforme declarou Claudio Luti, presidente da Kartell, durante o evento de lançamento do móvel.

Frutos diretos da interação cultural que atualmente faz girar as engrenagens do mundo do design, Modou e A.I. guardam muitas diferenças, mas têm lá suas afinidades: vistas em perspectiva, as duas exibem silhuetas delgadas e precisas, fazendo da linha reta, curva – ou em transição – o fio condutor de seus projetos. Ambas prenunciam um espaço doméstico mais híbrido, com móveis e objetos oscilando entre o exercício artístico e a alta tecnologia, a manualidade e a produção industrial. E, por fim, são móveis honestos, essenciais, mas que, cada qual a seu modo, dissimulam uma elaboração sofisticada por trás de uma aparente simplicidade. Aspecto, aliás, enfatizado por designers e fabricantes em muitas das cadeiras, mesas e poltronas apresentadas no Salão do Móvel. 

A mais representativa feira mundial do segmento, realizada de 8 a 14 deste mês, paralelamente a mais de 400 eventos correlatos, mostras e exposições, espalhados pela cidade e por seus arredores. Um roteiro essencial para todos os interessados em captar os rumos da criação contemporânea e conhecer os últimos lançamentos nas áreas de design e decoração: arquitetos, lojistas, designers e fabricantes, incluindo um contingente cada vez mais expressivo de brasileiros (ver pág. 8). Produção que você começa a desvendar nesta galeria:

Cassina
Ver Galeria 19

19 imagens