Saiba quais ferramentas são indispensáveis para ter em casa

Ana Lourenço - O Estado de S.Paulo

Além de garantir sucesso no 'faça você mesmo', os materiais são imprescindíveis para os reparos caseiros

'Quando a gente usa a ferramenta certa no serviço certo, a gente poupa esforço', ensina Mariana Pavan do Agiliza Lab

'Quando a gente usa a ferramenta certa no serviço certo, a gente poupa esforço', ensina Mariana Pavan do Agiliza Lab Foto: Ana Lourenço

“Saber mexer com ferramentas abre outras facetas da nossa vida. Trabalhamos nossa criatividade, autoconfiança, autoestima, nosso senso de capacidade, tantas outras dimensões que vão muito além de consertar algo em casa”, resume Mariana Pavan, criadora do Agiliza Lab. Um canal que, desde 2017, tem a missão de aproximar as mulheres do mundo dos consertos domésticos e do 'faça você mesmo'.

 “Quanto mais a gente conhece o tema, mais cuidados com a segurança a gente consegue ter. Passamos a identificar melhor os problemas e identificar quando a melhor opção é realmente chamar alguém”, diz ela que entre os dias 5 e 8 de fevereiro realizará a “Jornada Faça e Conserte Você mesma” no Youtube do canal.

Durante o isolamento, a tendência de colocar as mãos à obra só se fortaleceu. Na internet, são milhares de conteúdos produzidos diariamente sobre o assunto e até os realities shows de decoração optaram por mudar a estrutura de anos para também ensinar o estilo.

A autonomia de montar novos objetos também incentivou algumas pessoas a se arriscarem em reparos pontuais da casa. Tratar um mofo, realinhar uma porta ou até mesmo consertar um chuveiro. As ousadias do projeto, claro, variam: desde uma pintura diferente na parede até a construção de uma nova mesa de trabalho - seja por necessidade ou estética.

Muito antes de transformar os ambientes, algumas premissas são necessárias. Considere o espaço disponível na sua casa, isso ajuda a ter uma dimensão do local e comprar os itens necessários de acordo com as medidas, evitando desperdício. Lembre-se também que o processo de colocar a mão na massa é educativo. “Se você nunca fez nada, comece com coisas mais simples. Vá acostumando a mão e ganhando mais autoridade e confiança”, indica a criadora do Agiliza Lab.

Evite ferramentas que estejam quebradas ou enferrujadas. “Elas podem escapar da sua mão ou falhar em fazer o serviço que você precisa com tanta qualidade”, alerta ela. Para consertos hidráulicos, lembre-se de fechar o registro. E caso for fazer qualquer serviço que mexa com a parte elétrica, por mais simples que ele seja, desligue o disjuntor. 

A segurança pessoal de entender o que está acontecendo e se sentir seguro o suficiente para fazer aquilo é essencial. Para Mariana, a atenção deve ser redobrada quando falamos de manuseio de objetos cortantes ou perfurantes. "Sempre faça força para fora. Nunca em direção ao próprio corpo, em direção ao seu dedo ou a sua perna".

Muitos itens vão depender do que você quer construir, mas existem algumas ferramentas indispensáveis de ter em casa, uma vez que cobrem uma amplitude de movimentos e ações bem diversas. “Quando a gente usa a ferramenta certa no serviço certo, a gente poupa esforço, acidente e o serviço fica muito mais bem feito”, diz Mariana.

Durante a pandemia, Mariana Pavan passou a dar aulas virtuais para os alunos do Agiliza Lab

Durante a pandemia, Mariana Pavan passou a dar aulas virtuais para os alunos do Agiliza Lab Foto: Agiliza Lab

Chave de fenda e chave Philips

É interessante ter as duas ferramentas em dois tamanhos diferentes para que elas possam ajustar desde objetos pequenos a móveis e eletrodomésticos maiores.

Martelo

Um dos produtos mais conhecidos e utilizados. Ele ajuda na aplicação e remoção de pregos de paredes e de objetos de madeira.

Pregos diversos

Se for colocar pregos na parede, o ideal é usar os de aço. Eles têm menos chance de “entortar” como os pregos de marcenaria, que são de uma liga de metal mais frágil. Para móveis, pregos de marcenaria comum. “Eu pessoalmente acho muito mais seguro pendurar coisas na parede com bucha e parafuso. Se for colocar um quadro bem leve, tudo bem colocar um prego. Mas para coisas mais pesadas, o ideal é bucha e parafuso pois ele dá uma fixação muito melhor e tem menos risco de cair”, indica Mariana.

Estilete

Enquanto alguns modelos permitem cortar materiais como vidros e azulejos, outros ajudam no manuseio de materiais de papelaria como papelão, plástico, papel e EVA.

Alicate

“O modelo universal é o mais indicado. Ele faz pela gente tudo que não conseguimos fazer sem se machucar: puxa, dobra, torce, corta, entorta. Desde um trabalho de precisão ou mais delicado”, conta a especialista.

Lixa de madeira

Uma vez que a maioria dos objetos propostos pelo faça você mesmo é de madeira, tenha uma. “É legal sempre lixar antes. Você já tira a farpa e também já garante um bom acabamento, um aspecto mais uniforme. Lixe os cantos e o tampo”, ensina ela.

Trena

É usada para medir distâncias de maneira geral. A mais conhecida é a trena manual, que tem como característica principal o sistema de mola que retrai a fita de aço. Hoje em dia, porém existe a opção a laser que garante mais agilidade.

Furadeira

É complementar ao martelo, apesar de ser uma máquina muito mais forte e potente. “É o símbolo máximo do faça você mesmo", brinca Mariana.

Diferentes tamanhos de buchas e parafusos

Lembre-se que você sempre irá usar os dois juntos. “A bucha é aquela peça de plástico que você coloca no furo. Tem buchas específicas para cada tipo de parede, mas ela precisa estar lá, pois o parafuso vai ser posicionado dentro da própria bucha. Quanto mais justas elas estiverem, maior a fixação”, explica Mariana.

É importante lembrar que existem brocas específicas para materiais específicos. Para paredes, brocas de alvenaria. Para metal e madeira são outras. “Elas têm características que ajudam a furar o material certo de forma que não o machuque”, diz ela. Quanto maior a broca, mais peso ela suporta. Consequentemente, o número da broca deve ser do tamanho da bucha. Outros itens adicionais que não precisam ser guardados dentro da caixa de ferramentas, mas é interessante ter em casa por cobrir uma série de reparos e reformas. 

Cola

Seja super bonder, a cola quente ou alguma específica para objetos como madeira ou PVC. Saiba qual é a mais indicada e garanta. 

Lubrificante multiuso

São multiuso no melhor sentido da palavra: tanto podem ajudar no processo de montar objetos quanto repará-los. Além disso, sua duração é grande - a data de validade normalmente é de dez anos.

Nível bolha

É interessante principalmente pra quem vai instalar objetos com furadeira: prateleira, varanda e cortina, suporte de tv. Ele indica se os objetos foram posicionados de forma reta.

Nível Bolha: ferramenta que deixa os objetos endireitados

Nível Bolha: ferramenta que deixa os objetos endireitados Foto: Agiliza Lab

Chave inglesa

Seu maior uso é na área hidráulica, mas pode ser muito bem usado na montagem de móveis.

Fita isolante

“Todo cobre exposto é um choque em potencial. A fita tem como função primordial isolar componentes elétricos e impedir o choque”, explica Mariana.

Fita Veda Rosca

Serve para vedar as roscas de conexão. Às vezes a rosca do chuveiro tem um tamanho diferente da rosca do cano, fazendo com que um pouco de água escape. A fita impede essa saída. 

Produtos de acabamento

Para a madeira, é ideal ter uma seladora ou verniz para garantir que a superfície não absorva umidade. Para outros materiais, decore ao seu gosto com cores e formatos.