Refúgio moderno

- O Estado de S.Paulo

Na categoria 'Gostei muito', deu a Casa na Árvore, um convite ao dolce far niente

Qual criança já não quis morar em uma casa no alto da árvore? Não é exagero dizer que tal referência ao imaginário infantil foi importante para a Casa na Árvore, de Fred Benedetti e Fernanda Abs, ter agradado tanto. É como se, mesmo na fase adulta, todo mundo quisesse ter um refúgio assim, integrado à natureza. O fato de não estar literalmente no alto de uma copa, mas a 2 metros do chão, é o de menos. Com uma parede de brise e outra com rasgo de vidro, a construção de réguas de cumaru no piso e nas paredes, além de telhado de eucalipto, inunda-se de luz, revelando um desenho moderno. A decoração tende para o rústico, com o uso parcimonioso de peças de design também de madeira, fibras e tecidos naturais. Em 30 m² bem distribuídos, há tudo de que se precisa: saleta, minicozinha, banheiro, terraço - e até vassoura de palha à porta para varrer as folhas que caem. O sistema construtivo pré-moldado também chama a atenção: foram necessários apenas 20 dias para encaixar as peças e montar esse brinquedo de gente grande, onde dá vontade de morar.