Refúgio carioca

Ana Lourenço - O Estado de S. Paulo

Para receber uma família do Rio, duplex ganhou nova distribuição e segundo andar transformado em área de lazer

Vista a partir da porta de entrada do apartamento

Vista a partir da porta de entrada do apartamento Foto: Evelyn Müller

Ao se mudar para São Paulo, um jovem casal carioca desejava morar em um apartamento dotado de área externa e, se possível, com uma vista mais suave da selva de concreto paulistana. “Apesar de estarem deixando o Rio de Janeiro, a ideia era preservar o jeito carioca de viver – e receber – na nova casa e, por isso, um espaço aberto era tão necessário”, comenta o arquiteto Rogério Shinagawa, autor do projeto de reforma deste antigo apartamento duplex, de 200 m², em Pinheiros. 

Logo ao entrar, um dos grandes destaques: a escada. Com ares de escultura e desenhada pelo próprio escritório em chapa metálica perfurada, ela possibilita uma circulação confortável entre os dois pavimentos. E foi também a partir dela que a distribuição pouco convencional do apartamento foi definida: no piso térreo, a área íntima, com os quartos e banheiros. No superior, o setor social com o tão sonhado espaço externo, além de living, churrasqueira e piscina. Na medida certa para receber os amigos. 

A importância conferida pelo arquiteto aos materiais especificados na reforma se revela na autenticidade a partir da qual eles são apresentados. Madeira freijó, concreto e aço, quase sem revestimento, acabam por sinalizar as cores empregadas em todo o apartamento: cinza, preto e marrom. Todas marcando forte presença em cada ambiente, realçando ainda mais o perfil contemporâneo da decoração. 

Confira as fotos do apartamento:

Evelyn Müller
Ver Galeria 14

14 imagens

Outro aspecto que salta aos olhos do visitante é a harmonia resultante da combinação desses diversos materiais, garantindo uma atmosfera jovial e despojada, bem ao estilo do casal de proprietários. “No primeiro andar, o piso de taco de peroba e a parede com ripas de concreto mesclaram o ‘frio’ e o ‘quente’. A cozinha, recebeu porcelanato com o mesmo corte, que, por sua vez, foi aplicado como se fosse um piso de tacos”, explica o arquiteto. “Para manter a unidade, a área de serviço e os banheiros também receberam o mesmo porcelanato, porém em formato quadrado”, complementa ele.

Apesar de justificar muitas das decisões de projeto, a escolha dos materiais não foi a etapa mais trabalhosa da reforma. Contar com ambientes abertos e funcionais, outras das exigências dos clientes, determinou mudanças definitivas na configuração original do imóvel. A cozinha, por exemplo, antes fechada, passou a ser integrada e ganhou uma bancada para refeições rápidas. Tal integração, por sua vez, garantiu ainda mais espaço para a suíte. Em termos estruturais e construtivos, fato é que a equipe não mediu esforços para encontrar a melhor distribuição e dimensionamento. 

Ainda no primeiro piso, a antiga varanda virou um escritório e, também, quarto de visitas. Já a área a céu aberto foi transferida para o andar superior e recebeu um pergolado, o que contribuiu para uma melhor setorização.

“O pergolado, em conjunto com jardineiras e caixilhos de alumínio, deu origem a um espaço agradável e bastante iluminado”, afirma o autor do projeto. “Para completar, revestimos o piso da área externa com um deck de madeira itaúba, uma variedade que pode ficar sem proteção e que, com o passar do tempo, ganha um visual interessante, ficando acinzentado”, diz. 

Em resumo, se é verdade que é no pavimento inferior que a família vive seus momentos mais íntimos, não restam dúvidas de que é no andar de cima que habita a alma carioca. Afinal, é lá que os moradores passam bons momentos com amigos. Em meio a muitas plantas, de vasos a jardins verticais, e pequenos detalhes que garantem ainda mais charme ao local, como a borda infinita e o jogo de espelhos na piscina.

Pensando no conforto do casal e de seus convidados, o grande living, diretamente iluminado pela luz do sol, recebeu tela solar dupla. Por se tratar de uma cobertura, a ventilação natural é igualmente generosa. 

Neste ambiente, de longe o mais movimentado da casa, é a marcenaria que organiza a decoração: mimetiza a porta do lavabo, dá origem a um armário ripado para as louças da casa, reveste a estante que recebe a TV, embute o ar condicionado e funciona como um balcão, equipado com bancos para as refeições.

Assim, com uma escada que recebe quem chega em grande estilo, uma marcenaria que garante funcionalidade, e uma decoração que esbanja leveza, o apartamento se tornou o cantinho ideal tanto para os momentos vividos em família, quanto para sediar os encontros nos finais de semana. “Exatamente como meus clientes desejavam”, sintetiza Shinagawa