Reforma traz 'clima' de bar ao imóvel de um fã de esportes americanos

João Abel - Especial para o Estado

Com living integrado ao terraço com churrasqueira, projeto foi pensado para empresário que recebe os amigos em casa

Espaço de jantar foi equipado com bar repleto de itens esportivos, cervejeira e adega. Tudo destacado por iluminação pontual e direcionada

Espaço de jantar foi equipado com bar repleto de itens esportivos, cervejeira e adega. Tudo destacado por iluminação pontual e direcionada Foto: André de Araújo

Basquete, futebol americano, beisebol, hóquei e até pôquer. Nos últimos anos, esportes populares nos Estados Unidos ganharam a preferência de muitos brasileiros e já mostram seus reflexos na decoração de interiores. É o caso deste apartamento de 88 m² na Vila Romana, zona oeste de São Paulo, projetado para um jovem empresário, onde a atmosfera de bar e itens esportivos tomaram conta dos ambientes.

O primeiro passo foi criar uma base de tijolos, que compõem as paredes do living e da área gourmet. “É um elemento que traz brutalismo e está muito presente na construção dos pubs de Londres e bares norte-americanos”, afirma Luiz Paulo Andrade, arquiteto responsável pelo projeto. “A ideia principal era trazer esse clima para dentro do apartamento, onde ele recebe os amigos com frequência para tomar cerveja, fazer um churrasco e assistir aos jogos”, ele acrescenta.

André de Araújo
Ver Galeria 9

9 imagens

Com uma duração de três meses, a reforma ainda atendeu a outra demanda do proprietário: ampliar os espaços. Um dos três dormitórios da planta original foi retirado e possibilitou a ampliação da sala, integrada com a área de jantar, onde uma mesa com tampo de mármore de até dez lugares foi instalada. Antes fechada, a cozinha foi aberta e ganhou uma bancada ligada ao terraço. “Como o morador gosta de cozinhar, equipamos com cooktop e churrasqueira”, detalha Andrade.

O terraço, que originalmente era aberto, foi envidraçado, permitindo o uso social mesmo em dias mais frios e chuvosos. O espaço ganhou ainda uma poltrona para descanso e um painel de madeira com jardim vertical. “Traz um ponto de verde em meio à linha tão urbana que adotamos no restante do imóvel.”

Contraste que também é percebido na suíte principal, onde o arquiteto optou por uma decoração mais suave em relação à área social, apostando na marcenaria clara e em tons terrosos para o jogo de cama. “Construímos um ‘refúgio’ para os dias agitados. Um local de descanso, mas integrado ao home office”, explica. Para Andrade, a oposição de estilos foi uma forma de dividir o apartamento em ‘dois mundos’: o social e o íntimo. “Assim, ele aproveita o lar em todos os momentos .”