Presente de casamento

Reportagem de Marisa Vieira da Costa e produção de - O Estado de S.Paulo

A personal chef Patrícia Abbondanza ganhou do marido uma cozinha nova para testar receitas

Há um ano e meio, quando se casou, Patrícia Abbondanza, de 29 anos, encontrou pronto o apartamento onde mora. "Meu marido já vivia aqui e havia mandado reformar. Acabei ganhando tudo novo de presente", diz ela na cozinha de bom tamanho no imóvel dos anos 70, nos Jardins. A remodelação foi projetada por Nicolau Nasser, que trocou portas e azulejos, desenhou a marcenaria, fez ilha de granito preto e integrou a cozinha com a sala por meio de porta de correr. "Como o proprietário gosta de receber as visitas cozinhando, propus uma cozinha mais sofisticada por meio de materiais nobres e cores, como branco, preto, prata, gelo e cinza", salienta o arquiteto.

 

Nasser teve a preocupação de criar uma cozinha onde o fogão, a pia e a geladeira fossem colocados em forma triangular. "Você gira o corpo e fica com tudo à mão." Na parede, ele usou como revestimento pastilhas bege de 10 cm x 10 cm da linha Arquiteto, da Portobello, e ainda criou um painel com uma miscelânea de pastilhas 5 cm x 5 cm em tons de cinza, bege, branco e preto, da Jatobá. Os tampos e os pés dos balcões da pia e do fogão são de granito preto e o piso é de porcelanato fosco. Luminárias com lâmpadas fluorescentes foram embutidas no teto. E, para criar um ar mais intimista, usou spots com lâmpadas dicróicas - que dão a noção exata das cores dos alimentos sobre a mesa. Os spots foram utilizados também em cima das cubas, para que quem esteja cozinhando possa visualizar melhor o que está sendo lavado. O forro foi rebaixado com placas de gesso, o que permitiu esconder o duto da coifa.

 

"A cozinha ficou na medida exata para a Patrícia, que é personal chef e adora cozinhar para os amigos", diz Nasser. Hoje, a função da cozinha vai além: é nela que Patrícia testa as receitas que ensina para patroas e cozinheiras. Formada em jornalismo e gastronomia, esqueceu o primeiro curso e dedicou-se de corpo e alma ao segundo. "Sou do tempo em que a profissão não era tão glamourizada. A gente tinha de lavar panela e trabalhar até de madrugada", lembra Patrícia.

 

A ideia de ensinar as pessoas a comer e a organizar melhor a cozinha nasceu no momento em que ela acabara de fechar um café e dava aulas no Atelier Gourmand. Na mesma época, sua prima Mayra, também formada em gastronomia, estava fora do mercado. "A gente sempre ouvia das amigas, a maioria recém-casadas, as mesmas queixas: que não sabiam o que servir no jantar nem fazer compras, que não sabiam orientar as empregadas", diz.

 

"Nasceu aí o Dedo de Moça, nome que eu e Mayra escolhemos para nossa empresa de consultoria." O primeiro passo foi criar uma apostila que ensina desde os itens de compra até a confecção passo a passo dos pratos; do armazenamento dos alimentos à maneira correta de arrumar a cozinha; de o tempo certo de amadurecimento de frutas até noções de higiene.

 

Patrícia e Mayra dão aulas nas casas das clientes. "Ensinamos principalmente as cozinheiras. A partir do que a família gosta de comer e seus hábitos, damos dicas e receitas. Tem gente que prefere comida mais natural, outras mais sofisticadas e outras o trivial. Às vezes, damos aulas simultâneas para as cozinheiras e as patroas." Patrícia garante que, em cinco sessões, dá para a pessoa preparar bem pratos italianos sem complicações. Patrícia adora seus utensílios, alguns especiais, como o moedor de pimenta pintado à mão que trouxe de Ravello, na Itália, e a lâmina de silicone francesa Silpat, que serve para assar bolachas e desidratar frutas.