Prazeres da mesa

Marcelo Lima - O Estado de São Paulo

O período de distanciamento imposto pela covid-19 nos levou a olhar de novo para tudo o que envolve a mesa: sua simbologia, seus rituais esquecidos, seus detalhes essenciais

Mesa decorada com arranjos florais produzidos pela Galeria Botânica

Mesa decorada com arranjos florais produzidos pela Galeria Botânica Foto: Galeria Botânica

Em meio a alcachofras, tangerinas e romãs, duas pitayas vermelho-escarlate imprimem um toque de frescor ao exótico arranjo formado, basicamente, por folhas secas. As flores são poucas. Alguns antúrios, ramos de jasmim, pequenos cravos. Os pratos ainda não foram servidos, a hora da sobremesa está longe de chegar, mas o pano de fundo para um jantar inesquecível já está armado. 

Sempre existiu um componente de fantasia em torno das refeições realizadas à mesa. No passado, durante o dia, almoços ao ar livre sinalizavam ocasiões especiais. Enquanto à noite, era comum se vestir apenas para jantar, ainda que sem sair de casa. Eis que, de forma brusca, o período de distanciamento social imposto pela covid-19 nos levou novamente a olhar com atenção para tudo o que envolve a mesa: sua simbologia, seus rituais esquecidos, seus detalhes essenciais.

“A procura por arranjos florais para compor mesas cresceu muito durante a quarentena. E não só para ocasiões especiais”, conta a designer floral Gabriela Nora, da Galeria Botânica. “E, à medida que aprendemos a nos entreter em casa – ainda que em número limitado de pessoas e dentro das regras de distanciamento –, penso que este interesse só tende a se ampliar”. 

Segundo ela, assim como em outras áreas da decoração, os centros de mesa hoje estão longe de ser minimalistas e bem comportados. Costumam ser exuberantes, apresentar flores pouco convencionais, frutas e até legumes. Em profusão e em condições de permanecer vistosos por muito mais tempo. Claro, que para muitos, o atual interesse por decorar a mesa pode parecer um tanto quanto fútil em tempos tão difíceis como os nossos. Mas, por certo, não para os empresários do setor e para os quase 3 milhões de seguidores da hashtag tablesetting no Instagram.

“Nos últimos meses, observamos um crescimento exponencial no segmento de mesa posta. Além disso, foi curioso notar que nossas linhas mais diferenciadas, sobretudo as estampadas, lideraram as vendas, ultrapassando a linha branca”, afirma Paulo Lara, diretor de marketing da Porcelana Schmidt, tradicional fabricante de aparelhos de jantar, chá e café. 

Com todos mais tempo em casa e muitos ainda não se sentindo à vontade para voltar aos restaurantes,decorar a mesa parece ter se tornando uma forma de transformar cada refeição em um momento especial. Mesmo antes dos pratos serem saboreados.

“Não importa se você vai comer sozinho ou receber um grupo de amigos”, ressalta a produtora e consultora de estilo Virginia Lamarco. Para ela, o momento é de botar para fora qualquer equipamento escondido no fundo do armário e de investir em criatividade. “Sempre é possível improvisar com o que se tem. O importante é sair do lugar-comum.”