Praticidade sob medida para pai e filho

Roberta Cardoso - O Estado de S.Paulo

Estudo milimétrico da planta ampliou as possibilidades de uso em apartamento de 74 m²

Tapete grande traz sensação de extensão no living. 

Tapete grande traz sensação de extensão no living.  Foto: Fotos: Evelyn Muller

Fazer muito com pouco. No caso, espaço e recursos. Esse foi o grande desafio da arquiteta Marina Linhares ao transformar esse apartamento de 74 m², localizado em Pinheiros, em um lar capaz de acomodar funcionalidade, irreverência e, por que não, elegância para seu morador, um homem solteiro, e seu filho. “A brincadeira é você acertar na estética versus o custo. Ponderamos muito sobre quais alterações deveriam ser executadas no apartamento. Usamos o piso de cimento queimado porque a gente amava o visual mas também porque tinha um custo bom. E aí a gente foi se divertindo”, conta.

Uma diversão, aliás, que teve lá seu lado sério, gerando um detalhado trabalho de pesquisa para adaptar as soluções pretendidas às dimensões da planta. “O morador gostava de paredes divertidas. Por isso, tem cor em alguns detalhes. E houve uma preocupação com os espaços menores. Mesmo tendo uma varanda muito pequena, com menos de um metro, a gente resolveu integrar porque senti que na área teríamos um suspiro. Assim, fomos ganhando espaço nos ambientes”, explica. 

O tom de suavidade da casa ficou por conta do branco das paredes, do cinza do piso e da marcenaria. Sobre essa base, foi possível fazer o uso pontual de cores vibrantes e escuras. “O apartamento é leve, até mesmo tendo preto na cozinha. Isso traz uma aura de contemporaneidade”, pondera Marina. O papel de parede, escolhido pelo proprietário, é outro ponto de destaque. Ele valoriza a mesa alta, feita sob medida, para ser multifuncional. “Ela não é uma mesa de jantar de altura padrão. Por isso, pode ser usada como balcão, bar, bancada de estudo e também para as refeições”, aponta.

 De colorido vibrante, as banquetas, assinadas por Fernando Jaeger, conferem um toque pop ao projeto, assim como o generoso tapete do living, que sugere sensação de aumento do espaço. Depois, só foi preciso trocar o revestimento do sofá e incrementar a decoração com quadros e plantas. “Até pensamos em uma mesa de centro e um pufe, mas o morador preferiu ter uma área de circulação maior”, diz. E funcionou: um aparador, uma poltrona de couro, alguns vasos e o cantinho de leitura foi criado. 

Também na área íntima, foram poucas as intervenções. Na suíte principal, a pia foi para o lado de fora do banheiro, o que ampliou a área de banho e lavabo. No mais, o espaço conta com cama box, escrivaninha, cortina, além de um retrato do morador. “É quase espartano, mas tem seus pequenos detalhes”, explica. 

No quarto do filho, mais otimização ainda. A cama sob medida, mais alta, tem gavetas extras. A cortina painel, com menos volume que a tradicional, ajudou a compor a atmosfera prática. “Ainda conseguimos colocar um guarda-roupa e uma estante com tampo para área de estudo e com espaço para a TV. Foi tudo muito bem pensado”, resume a arquiteta.

Veja fotos do apartamento projetado sob medida para pai e filho