Plantas tropicais em casa

Ana Lourenço - O Estado de S. Paulo

Para seu jardim ficar com a cara do verão, saiba como cultivá-las

Alpíneas vermelhas preferem a sombra ao invés de total exposição ao sol

Alpíneas vermelhas preferem a sombra ao invés de total exposição ao sol Foto: Pinterest/Houseplant411

O verão esta aí. E com ele, a vontade de aproveitar os dias mais longos, de preferência, o mais próximo possível da natureza. Para quem, como nós, vive em um país tropical, isso pode se dar de diversas formas: através de estampas, cores e objetos, por exemplo. Mas também, e principalmente, por meio de flores e plantas. 

Por isso mesmo, de acordo com o paisagista Luciano Zanardo, a procura por cenários tropicais está cada vez maior. Dentro e fora de casa. "Muitos dos meus clientes querem contar com verdadeiras 'urban jungles' dentro de suas casas", revela ele. 

Seja por meio de um jardim, um canto ou um arranjo, encher a casa de alegria e cor pormeio de plantas é mais fácil do que se imagina. Basta seguir alguns passos. “De maneira geral, as plantas tropicais precisam exatamente daquilo que temos no nosso país: variação climática”, afirma o paisagista. Mas, claro, cada espécie exige uma intensidade de luz, poda e rega.

Jardim interno planejado pelo paisagista Luciano Zanardo para a mostra D&D Garden

Jardim interno planejado pelo paisagista Luciano Zanardo para a mostra D&D Garden Foto: Evelyn Müller

Ambientes internos

“Dificilmente uma flor tropical irá florescer da mesma maneira dentro de casa. Mas, existem diversas espécies que se adaptam aos ambientes internos, como samambaias, especialmente a renda-portuguesa, chamaedorea, costela-de-adão, babosa-de-pau e alpinia vermelha”, comenta Zanardo. De qualquer maneira, é essencial verificar o espaço disponível para o crescimento da planta antes de adquiri-la.

Lembre-se também que, dentro de casa a evaporação é mais difícil. Assim, a planta não precisa ser regada todos os dias. “Eu recomendo de 500 ml a um litro por vaso, com rega no máximo duas vezes por semana”, afirma o paisagista. 

Além de plantar, é possível também comprar plantas e flores tropicais já cortadas e dispô-las em vasos com água. Apesar de durarem muito menos tempo, é uma alternativa para locais pequenos. 

Jardim feito pelo paisagista Luciano Zanardo

Jardim feito pelo paisagista Luciano Zanardo Foto: Evelyn Müller

Ambientes externos 

“Sugiro que o jardim tropical seja uma grande mistura”, recomenda Zanardo. A ideia predominante do jardim é o visual natural, sugerindo pouca interferência urbana. “Uma espécie de jardim bagunçado”, brinca ele. Mas aqui, as indicações são fáceis, uma vez que o espaço não é um fator limitante.

No entanto, claro, deve existir harmonia na composição. “Siga das espécies mais altas para as mais baixas, e vá trabalhando nessa direção”, indica. Um jardim tropical deve ter algo de exótico. Por isso, invista em estrelítzias, helicônias. A mescla de cores e formas é o que faz com que o jardim fique ainda mais bonito. 

Como espécies recomendadas, Zanardo cita a philodendron undulatum, as palmeiras, os coqueiros e agapantos, além das frutíferas jaboticabeira e pitangueira. Mas, segundo ele, ninguém deve se limitar somente às plantas. Os frutos também são muito importantes.