Para colorir o ano novo

Natália Mazzoni - Impresso

Fabricantes de tintas lançam catálogos e elegem os tons de 2016 – um deles pode ajudar a renovar sua casa

O verde Água-Marinha, da Suvinil, foi inspirado na pedra preciosa brasileira de mesmo nome

O verde Água-Marinha, da Suvinil, foi inspirado na pedra preciosa brasileira de mesmo nome Foto: Divulgação

Se o ano novo trouxer o desejo de mudança de ares em casa, renovar a cor das paredes pode ser uma boa pedida. Fabricantes de tintas acabam de lançar suas apostas de cores que devem ser a cara de 2016. Os tons, segundo eles, são resultado de pesquisas e análises de tendências e refletem os desejos para a época. “Um departamento reúne anualmente especialistas em design e cores para discutir tendências emergentes em todo o mundo, levando em consideração questões em termos sociais e de design. Observamos ainda áreas como moda, decoração e comportamento”, explica Fernando Domingues, diretor de marketing da Coral.

Os estudos para este ano o levaram a crer que a marca deveria apostar em algo que remetesse a passado e futuro, o que chamou de “encruzilhada no tempo”, ao definir a cor de 2016. “As novas técnicas vieram para ficar, mas estamos também olhando para o passado em busca de inspiração. Pensando nisso, chegamos até a Ouro Monarca, um ocre-dourado levemente brilhante, fácil de combinar com outras cores”, diz.

A Suvinil aponta seu caminho em direção a um verde que batizou de Água-Marinha, resultado de uma pesquisa voltada para o público brasileiro. “Nosso verde foi inspirado em uma pedra nacional de mesmo nome, que tem efeitos terapêuticos, como acalmar e estimular a criatividade”, conta Carla Camargo, diretora de marketing da Suvinil.

Divulgação
Ver Galeria 5

5 imagens

A Lukscolor observou aspectos culturais e econômicos e mudanças de estilo de vida e comportamento para criar o catálogo de 2016. “A interpretações de tudo isso é traduzida em cores que às vezes podem variar para cada indústria, mas têm uma mesma essência”, diz Deise Melo, estilista de cores da marca, que prefere não eleger apenas uma cor para o ano novo. “Em todas as famílias de cores indicamos quais tonalidades de cada uma estão mais próximas de traduzir o momento que vivemos. Ao longo do ano algumas tonalidades se sobressaem, o que eu acredito que vá acontecer com tons de amarelos maduros e verdes, como o Olive Green e o Atlantis”, acrescenta.

Designer e artista plástico, Kiko Sobrino é craque em usar cores de forma inteligente em seus projetos e recomenda cuidado ao escolher a tinta. “Acho possível pegar algo que veio do mercado e fazer uma coisa que tenha a ver com sua personalidade ou seja útil para você. Mas é difícil isso acontecer quando apenas se segue uma ‘tendência’. As cores são de enorme importância em qualquer projeto, elas são capazes de mudar o astral de um lugar, de passar uma mensagem. Saiba o que você quer e se divirta com elas e o resultado, com certeza, será melhor.”