O melhor lugar do mundo

Natália Mazzoni - O Estado de S.Paulo

Além de uma boa cama, um quarto precisa de iluminação e revestimentos certos para ficar perfeito

Sejamos sinceros: talvez seu quarto seja um dos únicos lugares da casa que você frequenta todos os dias. Outros cômodos, como sala de estar e até mesmo a cozinha, podem passar dias sem receber a visita do morador, mas o quarto é onde queremos estar no fim do dia.

É preciso, claro, que o ambiente seja o mais confortável da casa e essa exigência extrapola os limites de uma boa cama. Com iluminação indireta, revestimentos mais quentes e texturas acolhedoras, o quarto ganha em conforto e até colabora com o restante da decoração. “Acho bacana usar a mesma linguagem do resto da casa, mas inegavelmente é o cômodo que nos permite ousar mais, por ser o mais íntimo do morador”, diz o designer de interiores Maximiliano Crovato. Ele assina o projeto de um quarto em Pinheiros onde a mistura de estilos é o ponto alto. A moradora queria móveis e adornos mais clássicos, que combinam com a decoração do estar, mas não foi difícil convencê-la a ousar. “O papel de parede foi o ponto de partida. Misturei a cama clássica com o geométrico do papel, com objetos bem-humorados e dei um tom mais descontraído”, explica Crovato.

Acostumado a renovar constantemente todos os ambientes de sua casa, o arquiteto Guilherme Torres abriu mão da parede cor-de-rosa do quarto para destacar o verde da cama em um fundo branco. Assim como todo o resto de seu imóvel, em Pinheiros, quadros e objetos descolados compõem a decoração. “Nada tem um estilo ou segue um conceito, não sou assim. Compro o que gosto, vou colocando, refazendo, mudando as coisas de lugar. Sou incapaz de conviver com o mesmo visual por mais de seis meses”, conta.

Ter uma janela grande com vista para uma das paredes da construção da casa não foi um problema. Um jardim repleto de costelas-de-adão traz o toque de verde, vindo de uma jardineira instalada no grande espaço com ares de spa dedicado à banheira da suíte. “Como tudo é branco ou cinza, optei por fazer todo o banheiro com cimento polimérico. Durante a reforma, decidi aproveitar a laje sobre a cozinha e fiz esse jardim”, explica.

Mesmo sem uma janela com vista para o verde, a arquiteta Brunete Fraccaroli atendeu ao pedido de trazer a natureza para dentro do quarto de um casal da Aclimação. “Usei um painel adesivo com estampa praiana. Os dois tons de verde usados nas roupas de cama e cortina completam a atmosfera que buscávamos”, comenta.

Tem quem não faça questão de uma boa paisagem, natural ou artificial, e prefira usar o quarto para guardar a coleção de livros queridos, como no projeto no Leblon assinado pelo arquiteto Mauricio de Nóbrega. “A marcenaria feita sob medida aproveita o espaço em toda volta da parede”, explica. No mesmo bairro carioca, a arquiteta Andrea Chicharo também usou a área embaixo da janela para otimizar espaço, instalando um móvel que serve de apoio para livros e adornos, e também guarda as roupas de cama. 

Em São Paulo, no Panamby, a arquiteta Paula Magnani optou pelo preto para destacar o que os moradores mais gostam na decoração do quarto: as obras assinadas pela artista plástica Tomie Ohtake, sem deixar de lado o conforto, é claro. A mistura de texturas e iluminação indireta criam o clima acolhedor que, em se tratando de quarto, seja qual for o estilo, é essencial. 

Dicas para um quarto ideal

ILUMINAÇÃO

Tenha pontos de iluminação indireta, usando abajures e pendentes 

REVESTIMENTOS

Prefira os mais quentes, como piso de madeira. Vale usar tapetes 

MARCENARIA

Se o quarto for pequeno, invista em móveis sob medida. Portas de correr funcionam bem para poupar espaço entre o armário e a cama

APOIO

Se quiser substituir o criado-mudo, use uma mesinha lateral, um banquinho ou uma cadeira

CORES

As mais claras e neutras podem ajudar a criar um ambiente tranquilo. Mas isso não é regra para alguém apaixonado por colorido

ORGANIZAÇÃO

Invista em organizadores para prateleiras e gavetas e suportes para facilitar a arrumação