Mudanças e reformas: veja sugestões para renovar a casa em 2022

Marcelo Gomes Lima - Especial para o Estadão

Pandemia trouxe a consciência das reais necessidades de cada um

Existe um desejo de mudança no ar. Uma vontade de deixar o período pandêmico para trás – ou, ao menos, de torcer para que isso aconteça – e de trazer um sopro de alegria para todos os setores da vida. Com a casa não poderia ser diferente. A ideia de começar o ano de casa nova, mais do que nunca, ganha corpo e significado. Além de um sentido de quase urgência, gerado por necessidades surgidas durante a pandemia. 

“Percebo uma ânsia de renovação em todas as áreas. Nós mudamos, natural que a casa mudasse também”, diz a arquiteta especializada em reformas Elizabeth Abduch (@elisabethabduchdesign), que verificou um considerável aumento de volume de trabalho nos últimos anos. “As pessoas passaram a ficar mais tempo em casa e começaram a se questionar se aquele espaço era ou não adequado a seu modo, ou diria até, a seu momento de vida”, diz.

Dois vasos de planta em estantes imprimem frescor e beleza à sala decorada por Adriana Esteves

Dois vasos de planta em estantes imprimem frescor e beleza à sala decorada por Adriana Esteves Foto: Denilson Machado/MC Estúdio

“A pandemia fez com que todos nós repensássemos nossas vidas. Enquanto uns optaram por mudar para uma casa, outros, como eu, resolveram fazer o caminho inverso e ir para um apartamento. Um lugar menor, onde espero desfrutar de uma vida mais prática, na companhia dos meus netos”, conta a joalheira Dominique Bichucher Opice, que pretendia entrar em 2022 já em sua nova residência, decorada em prazo relâmpago pela arquiteta Helô Marques (@helomarques_arq). 

Foi também o período de isolamento, vivido em sua antiga casa, que despertou nela o desejo de dotar o seu novo apartamento de uma cozinha maior e aberta para a área social. “Evidentemente não foi um período fácil, mas, como para muitos, a pandemia me fez redescobrir o prazer de cozinhar. Há uns 30 anos eu cozinhava muito. Até que parei, só voltando nos últimos dois anos.”

Determinantes para o projeto, o uso intenso da casa e a presença constante dos netos influenciaram a opção por materiais construtivos mais resistentes e práticos. “Em poucas palavras, ela queria uma casa com menos coisas, como ela sempre fez questão de colocar”, resume Helô. “Canso de ver salas onde a TV é a protagonista para famílias que não se reúnem em torno dela. Acredito que a pandemia trouxe uma consciência maior das reais necessidades de cada um. E isso é bom.”

Helô Marques e sua cliente Dominique Bichucher Opice durante reforma de seu apartamento

Helô Marques e sua cliente Dominique Bichucher Opice durante reforma de seu apartamento Foto: HM Estúdio

Refúgio

De fato, cada vez mais produzida sob medida, na casa do pós-pandemia nem mesmo ambientes tradicionais como a sala e o dormitório parecem ter posição cativa. “O que mais recebo são pedidos de refúgios para cada membro da família; além de salas de leitura, estudos, trabalho ou hobbies. Ambientes que surgiram nesses momentos em que nosso lar virou palco e cenário de todas as nossas interações”, considera a arquiteta Adriana Esteves (@adrianaestevesarquitetura).

“O campeão das solicitações hoje é o home office. Em todos os meus projetos esse ambiente tem de estar presente para atender uma demanda que surgiu em razão da pandemia”, relata o arquiteto Marcelo Rosset, (@marcelorossetarquiteto), que detectou também o interesse de seus clientes em se verem cercados por pequenos luxos. “Pode ser uma adega, uma lareira, uma sala de jantar com cadeiras confortáveis”, explica ele.

Seja qual for o orçamento, porém, é sempre possível renovar o visual da casa, no melhor estilo DIY (do it yourself, ou faça você mesmo). Sem quebra-quebra e, às vezes, até sem nem mexer na posição dos móveis. Nunca faltam ideias nem objetos para renovar o visual da casa e colocá-la no clima do ano que se inicia. Pode ser um reforço na iluminação, um papel de parede inusitado, novas almofadas.