Mudança bem-vinda

Natália Mazzoni - O Estado de S.Paulo

A chegada dos gêmeos mudou o projeto deste apartamento, mas a reforma conseguiu atender a todos os desejos da família

A chegada inesperada de filhos gêmeos mudou o rumo do projeto tocado pela arquiteta Caroline Gabriades neste apartamento de 190 m² no Panamby, na zona sul de São Paulo. Os proprietários, que já eram pais de dois filhos pequenos, não esperavam aumentar a família no momento em que o imóvel foi entregue pela construtura e passava por uma reforma. A boa-nova reduziu o orçamento da obra e impôs alguns limites aos pedidos iniciais dos moradores. 

O imóvel passou por uma mudança estrutural, possibilitada pelo pé-direito duplo da construção. “O proprietário desejava um espaço separado do estar para usar como uma biblioteca, já que coleciona livros. Com a chegada dos bebês não foi possível usar um dos três quartos para isso, como previsto inicialmente, então, construímos um mezanino”, explica a arquiteta. O vidro instalado no guarda-corpo do ambiente permite que o pai tenha plena visão da família no estar, lugar mais usado da casa. Além de abrigar os livros da coleção, o espaço conta com mesa feita sob medida para apoiar o computador, armário e poltrona de leitura. 

No primeiro pavimento, o living foi projetado para que houvesse espaço suficiente para uma sala de TV de tamanho razoável e também uma boa sala de jantar. Comprometer a área da varanda não estava nos planos, pois ter um ambiente externo, mesmo que pequeno, era prioridade para a família, que gosta de usar a área para fazer churrasco. “Fizemos uma varanda convencional, com sofá para as crianças, cadeiras e mesa de apoio para as refeições dos fins de semana”, comenta Caroline. 

A cozinha do dia a dia pode ficar integrada ao living ou passar despercebida por quem está no ambiente, conforme a ocasião: um grande painel de correr isola o espaço do resto da casa quando necessário. “Optamos por revestir paredes e piso da cozinha com tecnocimento claro. É um material de fácil manutenção e que contribui para delimitar as áreas sem contrastar tanto com as paredes do resto do living”, explica a arquiteta. 

Para que as crianças brinquem à vontade pelo chão da casa, ela optou por usar assoalho de cumaru nos demais ambientes. Na sala de TV, lugar preferido dos gêmeos, nada de tapete. “O maior investimento na decoração está no grande sofá feito sob medida pela Decameron. Ele é o centro do estar e tem duas frentes: uma apoia o estar; outra, a sala de TV, com chaise para que a mãe possa usar o computador à vontade enquanto os bebês brincam por perto”, diz Caroline. 

O banco de madeira, que já estava no apartamento antigo da família, foi reformado e hoje funciona como apoio ao lado do sofá. Um baú da proprietária também foi aproveitado na nova decoração e funciona como mesa lateral. “É um projeto que se transformou, mas que atende às necessidades de todos os membros da família. Em especial, aos recém-chegados.”

Refazendo os planos

É claro, imprevistos podem acontecer em qualquer projeto. Se o problema afetar o orçamento, não é preciso se desesperar – nem abrir mão de todos os planos. “O segredo está em procurar soluções que ficam no meio termo. Isso pode envolver abrir mão de ter uma sala exclusiva para a TV ou ter aquela mesa de jantar que você queria. Mas, antes de decidir qualquer coisa, é preciso pesquisar. Um revestimento mais barato pode possibilitar que você compre aquele sofá dos sonhos”, aconselha a arquiteta Caroline Gabriades. Neste projeto, os proprietários toparam usar a mesma mesa de jantar do apartamento antigo e também se empenharam em dias de garimpos por lojas de departamento da cidade. “Em um desses passeios encontramos uma boa mesa de centro na Etna. Ela era pequena demais para o espaço, mas comprando duas ficou perfeito.”