Mostra apresenta criações com pedras portuguesas feitas para os dias de hoje

Vivian Codogno - O Estado de S. Paulo

Inspirada na Common Sense, apresenta o trabalho de 11 designers; objetos ficam em exposição até o dia 27 de agosto

'O Peso da Pedra’, do português Miguel Vieira Baptista, feito de mármore pele de tigre.

'O Peso da Pedra’, do português Miguel Vieira Baptista, feito de mármore pele de tigre. Foto: Ricardo Gonçalves

As pedras portuguesas invadiram a Casa de Vidro, onde funciona o Instituto Bardi, na última semana. E por lá devem ficar até o dia 27 de agosto, inspirando a mostra Common Sense, que apresenta o trabalho de 11 designers, de diversos países, convidados a criar peças no material e que fossem aplicáveis ao cotidiano do século 21. Com curadoria da portuguesa Guta Moura Guedes, entre os brasileiros, aceitaram o desafio Claudia Moreira Salles e Irmãos Campana. Além deles, a mostra traz Fernando Brízio e Miguel Vieira Baptista, de Portugal, Jasper Morrison representando o Reino Unido, Michael Anastassiades, do Chipre, e, por fim, os franceses Ronan & Erwan Bouroullec. 

Claudia Moreira Salles misturou calcário e madeira de ipê-roxo na composição do ‘Bowl Compass’.

Claudia Moreira Salles misturou calcário e madeira de ipê-roxo na composição do ‘Bowl Compass’. Foto: Fernando Laszlo

“As peças em exposição demonstram a forte capacidade dos designers de inovar mesmo tendo em vista um material ancestral como a pedra”, comenta Guta. “É também muito interessante observar como os designers brasileiros decidiram acrescentar materiais do seu país à matéria-prima proposta, trazendo novas dimensões a todo o projeto”, afirma a curadora.

Anel ‘Mestiço’, feito de mármore branco e capacho de fibra de coco, pelos Irmãos Campana.

Anel ‘Mestiço’, feito de mármore branco e capacho de fibra de coco, pelos Irmãos Campana. Foto: Ricardo Gonçalves