Milão pronta para a festa

Marcelo Lima - O Estado de S.Paulo

Lojas, jardins e pavilhões do Rho Pero. A cidade italiana se mobiliza para a Semana do Design, que começa dia 16

Para ser bom, você tem de surpreender. Perseguir a inovação, mas sem cair no impraticável, declara Patrizia Moroso, em meio à montagem de seu showroom, na Via Pontaccio 6, em Milão - um dos endereços concorridos da Semana do Design. Mostra que tem como ápice o Salão do Móvel, no complexo Rho Pero, mas que acaba, na prática, por mobilizar toda a metrópole italiana, este ano, a partir do dia 16. Tão aguardado quanto a feira do móvel mais uma vez promete ser o circuito fuori saloni - como os italianos se referem aos lançamentos que acontecem fora dos pavilhões projetados por Massimiliano Fuksas - o principal foco de atenção dos visitantes (entre eles, cerca de 3 mil brasileiros, que, segundo estatísticas não-oficiais, pretendem visitar a cidade na semana que vem).Preferência motivada, por certo, não pela qualidade da produção apresentada (a maioria das empresas conta com estandes cativos na mostra oficial), mas sim pelo apuro visual dos espaços alternativos: galerias e lojas produzidas unicamente para conter (e bem divulgar)móveis e acessórios. Repletos de efeitos, idéias e recursos técnicos capazes de captar a atenção de uma audiência já acostumada a tudo, mas sempre ávida por novidades. Um trabalho que, no caso da Moroso, pretende falar aos sentidos. "Queremos produzir en-cantamento e, para isso, não poupamos esforços", pontua Patrizia, que mais uma vez entregou a edição de seu showroom ao designer holandês Tord Boontje que, em 2008, promete elevar a temperatura de Milão por meio de um luxuriante jardim de verão."The Little Wild Garden of Love" é o nome do projeto que servirá de cenário para a apresentação da nova safra da Moroso - seleção de móveis assinada pela consagrada Patricia Urquiola e pelo novato Philippe Bestenheider, que apresenta a coleção Nanook, com peças inspiradas na cultura dos índios Inuis, reinterpretados por ferramentas digitais. Também marcam presença na Moroso o inglês Ron Arad, com o sofá Pixel, de blocos prontos para montar; e Tokujin Yoshioka, designer japonês que encantou Milão em 2007 com a ambientação montada com milhares de canudos plásticos em torno da Pane Chair. Na verdade, o segundo item da trilogia de poltronas iniciada em 2006 e que culminará este ano com a Bouquet, projeto baseado no desenho de uma flor, com cabo de aço e assento de pétalas de tecido. Em sua avant-première na marca, Tokujin investe em alta tecnologia e transparência no trabalho para a gigante dos plásticos Kartell, que abre o showroom (Via delle Industrie, 3, Noviglio) para mostrar seus 60 anos de projetos e pretende também ocupar os jardins da Triennale (Viale Alemagna, 6) para a apresentação cenográfica de 15 novos produtos. Ponto de parada obrigatório na Semana do Design, a Triennale é sede de outro evento imperdível: Made in Cassina, exposição comemorativa dos 80 anos de uma empresa que se confunde com a trajetória do design italiano. Com a curadoria de Giampiero Bosoni e projeto de Ferruccio Laviani, a exposição propõe um passeio em torno de 100 peças - ao todo, são mais de 1.000 m² repletos de móveis-ícones, assinados por Vico Magistretti, Gaetano Pesce, Alessandro Mendini e Achille Castiglioni, e mais recentemente, Paolo Deganello, Piero Lissoni e Rodolfo Dordoni. Sem falar na coleção I Maestri, com móveis de Le Corbusier, Frank Lloyd Wright, Gerrit T. Rietveld e Charles R. Mackintosh.Jatinho de porcelanaOs setores da cozinha e do banheiro oferecem surpresas no circuito paralelo. A luxuosa Boffi apresenta suas linhas no Magazzini di Porta Genova (Via Valenza, 2), enquanto o ofurô é tema de exposição (Spazio Corso Como, 9). Por tradição ligada ao branco, o corian surge em versão multicolorida (Via San Nicolao, 4).Tradicional produtora de pastilhas de vidro, a Bizassa (Via Tortona, 27) fecha a programação dedicada aos interiores, com instalações da non perdere: uma, a cargo de Andrée Putman, com a linha em preto-e-branco, suas cores-fetiche; outra, sob a batuta do espanhol Jaime Hayon, que instalou, no cenário, um jatinho de porcelana, em plena Zona Tortona, só para recepcionar os convidados.