Marcenaria, a aposta de Paula

- O Estado de S.Paulo

Depois de viver num estúdio de 45 m² em Higienópolis, presenteado pelos pais, a executiva de Recursos Humanos Isabel Armani resolveu comprar seu próprio apartamento, em 2005. Optou pelo mesmo estilo de moradia e escolheu um loft de 60 m², no Alto de Pinheiros. "Preferi mudar para esse bairro devido à proximidade do prédio com o belo cenário da praça do Pôr-do-Sol", conta. Para cuidar da ambientação e da seleção dos acabamentos para o imóvel entregue sem revestimentos pela construtora, Isabel chamou a arquiteta Paula Bittar. "Entramos em sintonia na hora, porque a Paula apresentou boas opções, fazendo com que a casa fosse o espelho do que eu imaginava."Um dos desejos da moradora era o piso de peroba de demolição (da Talhe e Entalhe, a partir de R$ 240 o m²). "É uma referência à casa dos meus avós, imigrantes italianos que moravam em Colatina, no Espírito Santo, onde eu passava as férias. Ficou praticamente uma réplica do chão do casarão da fazenda", recorda. Presente em todo o apartamento, o revestimento com réguas de larguras diversas, somado aos tijolos de demolição colocados pela arquiteta na parede principal - que vai do piso ao teto do mezanino -, reforça a atmosfera do estilo original dos lofts nova-iorquinos.Por conta dos ambientes integrados, era necessário ter lugar para guardar os pertences de Isabel, sem deixar muito à vista. A saída foi fazer da marcenaria o trunfo do projeto. Um discreto móvel de madeira com acabamento em high-gloss branco no estar é praticamente um "guarda-tudo" (executado pela Dimensão Móveis, preço sob consulta). Tem três nichos com portas que abrem sob pressão, para CDs, DVDs, toalhas, jogos americanos, louças e mini-adega de vinhos. "Isabel aprecia bons vinhos, por isso, fiz uma gaveta retrátil no móvel, para ela colocar garrafas e copos e servir os amigos", explica Paula. O maior destaque da peça, contudo, é a porta central que sustenta a TV, dotada de um sistema que permite posicionar o monitor em direção do sofá. Instalada ao lado desse móvel, a porta da lavanderia - no projeto original, o estilo era padrão, com caixilho branco e vidro - precisava de um disfarce para dar uniformidade visual. Assim, Paula substituiu os vidros por folhas de madeira laqueadas de branco. A cor também está na mesa entre a sala e a cozinha. Na área de refeições, revestida com piso cerâmico para facilitar a limpeza, a arquiteta brincou com o jogo de cores: preto no granito da bancada da pia, vermelho nos armários suspensos (da Dimensão Móveis) e gelo nas pastilhas de vidro (de 10 cm x 10 cm, da Vidro Real, a partir de R$ 292, o m², do branco gelo, ref. 900) na parede acima da pia - os gabinetes abaixo dela são laqueados de branco.Pôster da moradoraNo estar, o sofá desenhado por Paula e estofado com chenile caramelo (da Casarão Decorações, a partir de R$ 3 mil, sem o tecido) foi feito sob medida para a moradora acomodar os amigos e assistir a DVDs com conforto. Por isso, a chaise tem 1,70 m de profundidade. Acima do estofado, na parede de tijolos pintados com tinta aguada passada com brocha, outro item sob medida: o pôster feito a partir de uma fotografia dos pés de Isabel com sapatos de dança flamenca, de autoria de Eduardo Sardinha, acompanhado por trecho de um poema do espanhol Federico Garcia Lorca.Cortinas rolô da Luxaflex com tecido prisma translúcido foram instaladas nos panos de vidro do estar e do vão livre à frente do mezanino. Na janela do quarto, a opção foi pelo modelo blecaute, que impede a entrada de luz (da New Blind, preço sob contulta). A decoração do dormitório tem apenas o necessário. Cama box ladeada por criados-mudos e, à frente dela, sapateira desenhada por Paula. A peça de madeira laqueada de branco (com 35 cm de profundidade) está posicionada em frente do guarda-corpo de metal. Em uma das 12 gavetas deslizantes Isabel guarda maquiagens. "Gostei da praticidade do móvel e do estilo ousado de Paula. Ajudou a atenuar meu jeito clássico. O brilho dos materiais e do vermelho na cozinha aqueceram o apartamento. Antes eu ficava pouco aqui e agora tenho mais prazer de ficar em casa."